Estátuas vivas fazem a cidade regressar à época pombalina

0
1850

Dezassete estátuas vivas vão “invadir” no fim-de-semana as ruas da zona histórica da cidade de Pombal numa actividade promovida pela Câmara Municipal no âmbito do projecto “Maio: Mês do Marquês”. Serão 17 as personagens que vão estar dispostas ao longo das ruas, estabelecendo “a ligação entre o público e a época recriada, interagindo com ele, convidando-o a participar e a viver tempos passados”, refere a autarquia.

Trata-se do Festival de Estátuas Vivas que estará a cargo de figurantes profissionais, coordenados por António Santos aka Staticman, pioneiro na arte da quietude e com vários recordes de imobilidade e presença de nove anos no Guinness Book of Records.

“Mediante a recriação de figurinos do século XVIII, várias personagens, representativas de diferentes géneros e grupos sociais da época, o povo, a burguesia, o clero e a nobreza, irão animar a cidade, com quadros ao tempo do Marquês de Pombal”, afirma Cidália Botas, técnica superior da Câmara Municipal, estando certo aquele “ambiente” irá atrair a Pombal “muitos participantes e permitirá aos pombalenses e a todos os que nos visitam viver tempos passados, partilhar momentos de alegria e entrar no espírito da época.”

Utilizando várias técnicas para retractar diferentes aspectos (bronze, pedra, porcelana e realistas), o evento pretende recriar, com figurinos elaborados de raiz, personagens da época pombalina, nomeadamente o Marquês de Pombal, a Condessa de Daun, D. João V, D. José I, D. Maria I, Aia, músico da época, jesuíta, camponês, camponesa, soldado, par de baile, espadachins e dois transportadores de liteira.

Das 15 às 18 horas de sábado e de domingo, 21 e 22 de Maio, as estátuas vivas ficarão dispostas no Largo do Cardal, na Rua Capitão Tavares Dias, na Rua Almirante Reis, no Largo do Pelourinho, na Rua Miguel Bombarda, na Praça Marquês de Pombal e no Largo das Almas, “evidenciando a magia destes modelos, colocando neles toda a criatividade e sedução, próprias da época barroca”, realça Cidália Botas.

Refira-se que com o projecto “Maio: Mês do Marquês”, a autarquia, através do seu pelouro da Cultura, tutelado por Ana Gonçalves, procura assinalar a data do nascimento e da morte de Sebastião José de Carvalho e Melo e o Dia Internacional dos Museus.

O objectivo da Câmara Municipal passa, essencialmente, por recordar e valorizar a figura, a obra e a época do primeiro Marquês de Pombal, promovendo diversas actividades durante o mês de Maio, que perpetuam a figura de Sebastião José de Carvalho e Melo e procuram defender e valorizar o património histórico e cultural pombalino.

Orlando Cardoso