Casa Varela é palco de emigração

0
1995

A Casa Varela, em Pombal, acolhe esta sexta, sábado e domingo mais três iniciativas integradas no projecto de Judite da Silva Gameiro, em parceria com o município, “Rupturas da Emigração Portuguesa”. Amanhã, o tema da emigração conjuga-se com a poesia e a dança, num debate que será conduzido, a partir das 21h30, por José Alexandre Cardoso. Na iniciativa não vão faltar também momentos de poesia a cargo de João Verde do Alto, Luísa Venturini e Nelson Lobo Rocha, pontuados com a dança de Sofia Falão, Marco Sans, Erica Santos, Mélanie Neves e Eduardo Botas. O acompanhamento musical será feito Ana Cristina Santos e Dora Ribeiro. A partir das 23h30, a banda Birds are Indie toma conta do palco. No dia seguinte, à mesma hora, a fotografia e o cinema aliam-se à temática da emigração, sendo esperadas as presenças de José Alexandre Cardoso Marques; do fotógrafo Gérald Bloncourt, acompanhado de Maria da Conceição Tina; do cineasta Pedro Neves, que apresentará o projecto “Os meninos dos Bidonvilles”; e dos artistas Sofia Falcão, Marco Sans, Erica Sans e Melanie Neves; e dos músicos Bruno Figueira e Leonel Mendrix. O serão encerra com a actuação da banda Gondawa. No dia Mundial da Emigração, 10 de Agosto, a Casa Varela recebe, entre as 16h00 e as 20h00, o frei Sales Diniz e José Alexandre Cardoso Marques fazem as honras do debate, num dia em que está também previsto o convívio com o público. A vertente musical vai ficar por conta da banda Os Gaiteiros. A par destas acções, o espaço tem patentes exposições que podem ser visitadas diariamente, entre as 10h00 e as 21h30.