PS acusa Junta do Louriçal de “apatia”

0
787

O Partido Socialista (PS) de Pombal visitou, no dia 14 de Março, a freguesia do Louriçal, saindo de lá “bastante preocupado” com as situações identificadas, notando que “a mesma vive numa apatia que urge ultrapassar”. Em comunicado à imprensa, a estrutura afirma que o mesmo, “apesar dos bloqueios da Câmara, não se passava quando os destinos da Junta foram da responsabilidade do PS”, dando como exemplo as obras executadas nesses mandatos.

“Verificámos nesta visita que várias obras, que correspondem a justos anseios e expectativas da população da Freguesia do Louriçal, continuam por executar, nomeadamente o Centro Escolar, o Centro Cultural e a Variante à Vila”, assinalam os socialistas, que visitaram vários pontos das freguesia que consideram merecer particular preocupação. Começaram pela extensão de saúde que, segundo apuraram, tem um médico para 6000 utentes, quando “deveria ter, no mínimo, três médicos em permanência”.

Seguiu-se a passagem pela Igreja da Misericórdia, onde assinalaram as obras de recuperação realizadas nos mandatos do PS, lamentando que “agora que a recuperação está feita, e o investimento efectuado, os monumentos se encontrarem fechados”, acrescentando que “não se entende a apatia da Junta de Freguesia, que podia e deveria dinamizar esta freguesia em termos do turismo”.

Na escola primária, foi analisada a dimensão do terreno adjacente ao edifício existente, que servirá para ampliar as instalações, mas que no entender dos socialistas não responde às reais necessidades da freguesia. Notaram ainda a circunstância de o refeitório, actualmente, ser muito pequeno, obrigando a que as crianças almocem quase “à vez”. “Por que razão o Louriçal não foi, atempadamente, contemplado com a construção de um Centro Educativo de raiz?”, questionaram.

A tarde no terreno terminou junto da ETAR, onde receberam a informação de que a infraestrutura está a ser subaproveitada, e atentaram no facto de “grande parte da freguesia do Louriçal ainda não se encontra coberta com a rede de saneamento”.

Ana de Jesus

(Notícia publicada na edição n.º52, de 19 de Março)