Câmara de Pombal quer adquirir edifício da Associação de Industriais

0
456

O presidente da Câmara Municipal anunciou, na reunião de executivo realizada a 4 de Novembro, a intenção de adquirir a sede da Associação de Industriais do Concelho de Pombal (AICP), que está à venda no âmbito de um processo que decorre no Tribunal Judicial da Comarca de Leiria. O edifício, localizado no Parque Industrial Manuel da Mota, será convertido num espaço de apoio ao sector empresarial e ao empreendedorismo.
A intenção da autarquia em adquirir o edifício surge numa altura em que “há uma proposta de compra daquele imóvel por uma empresa privada, com sede na Batalha, pelo valor de 350 mil euros”, informou Pedro Pimpão, advertindo que “o imóvel já foi avaliado por diferentes entidades por um valor muito superior a este”.
Localizado no Parque Industrial Manuel da Mota, o edifício tem uma área total de 8.640 metros quadrados e dispõe de cinco gabinetes de trabalho, oito salas de formação, uma sala de reuniões, um auditório de 100 lugares e um espaço polivalente. Além disso, “no logradouro do edifício encontram-se reservatórios de água que integram o património municipal, cujo acesso deve ser impreterivelmente salvaguardado”, adiantou o autarca.
Por isso, o Município de Pombal “está a promover diligências para salvaguardar o interesse público desta matéria”. Nesse sentido, “pretendemos impedir a venda do lote a terceiros”, até porque a sociedade privada interessada é uma empresa de construção civil e obras públicas, cuja actividade “não corresponde ao uso específico dado àquele imóvel”.
“A Câmara Municipal cedeu o edifício à AICP para apoio a indústrias no concelho de Pombal e não para outra finalidade”, recordou o edil. Assim, a autarquia vai “apresentar um requerimento, junto do processo judicial, a invocar a condição prevista no regulamento do loteamento, que prescreve que só serão permitidos negócios jurídicos de transmissão de propriedade de lotes nas categorias existentes, desde que devidamente autorizados, caso a caso, pela Câmara Municipal de Pombal”.
Logo, “só podem ser vendidos lotes com a nossa autorização e, sendo chamados a pronunciar-nos, não autorizamos a venda para essa finalidade”, sublinhou o autarca, propondo, “concomitantemente, manifestar o nosso propósito de adquirir o lote pelo valor da proposta, considerando o manifesto interesse público” do imóvel.
Após a aquisição da antiga sede da AICP, a autarquia pretende instalar ali um espaço de apoio ao sector empresarial e ao empreendedorismo, com organizações empresariais e sectoriais para captar investimento nacional e estrangeiro, apoio a novos empresários, criação de uma incubadora de empresas e alargamento de formação.
Os vereadores eleitos pelo PS concordam com a intenção do município em adquirir este edifício para a finalidade atrás referida. “Subscrevo inteiramente esta intenção da Câmara, até porque há uma certa urgência em arranjar um espaço para estes fins”, afirmou Odete Alves, salientando que “este é um tema que nos aproxima em termos de programa eleitoral”.
Também o vereador Luís Simões concorda com a decisão, alegando que “neste momento Pombal tem sede de investimento”, pelo que “temos de conseguir montar estratégias para captar investimento e temos de ter meios à disposição das pessoas que querem investir”.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 11 de Novembro