ADSOR recebeu cerca de 700 dádivas de sangue em 2020

0
396

No início deste ano, o Instituto Português do Sangue (IPS) lançou um apelo à dádiva para poder manter as reservas de sangue em “níveis confortáveis”.
Um alerta que, segundo o presidente da direcção da Associação de Dadores de Sangue do Outeiro da Ranha (ADSOR), “fez crescer um sentimento altruísta na sociedade “ e que explica “o aumento de contactos que tivemos para a nossa associação”.
Nas colheitas realizadas em Janeiro, nos dias 9 e 21, a ADSOR recebeu 98 dadores e obteve 81 colheitas, revela Nuno Gomes, estando já agendados, para 2021, “perto de uma centena de novos dadores”.
“O dador quer dar sangue, quer salvar vidas e quer repetir as suas dádivas enquanto tiver saúde para o fazer”, constata Nuno Gomes, e, além disso, “tem preocupação em manter-se saudável para que possa continuar a dar sangue, procurando ter hábitos saudáveis no seu quotidiano”, o que contribui também “para a melhoria da sua saúde”.
O trabalho da associação da freguesia de Vermoil mereceu recentemente o reconhecimento do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) que, desde o início de 2021, passou a ter, na sede da ADSOR, um posto fixo de recolha, no primeiro sábado de cada mês, além das habituais sessões de colheita aos domingos.
“É um reconhecimento claro do nosso trabalho no concelho há mais de quatro décadas, acentuado e determinante nesta fase muito difícil que atravessamos”, considera o presidente da direcção, assumindo tratar-se, ao mesmo tempo, de “um marco importante para os dadores da nossa região e, consequentemente, para o nosso concelho e comunidade”.

Dádivas não confinaram
Apesar das restrições impostas pela pandemia a partir de Março do ano passado, a associação do Outeiro da Ranha não suspendeu “nenhuma colheita das cinco inicialmente previstas”, conta Nuno Gomes. Aliás, “mais do que duplicámos”, tendo sido realizadas 12 colheitas “noutro formato, mais condicionado e adequado às circunstâncias”.
Em Fevereiro de 2020, no mês anterior à chegada da pandemia, a ADSOR ainda realizou uma colheita no formato habitual. Nessa sessão, foi acolhido o número habitual de dadores: entre 150 a 200. Posteriormente, e já com o país em confinamento geral, a associação foi contactada pelo Serviço de Sangue e Medicina Transfusional (SSMT) do CHUC para averiguar da possibilidade de ali ser realizada uma recolha não calendarizada no plano anual. “Prontificámo-nos a colaborar”, ainda que fosse necessário proceder a algumas alterações, recorda o presidente da direcção. Em estreita articulação com as autoridades locais criaram-se, então, as condições para o efeito. Os dadores habituais foram contactados telefonicamente e informados sobre a forma como iriam decorrer as colheitas, de modo a assegurar todas as condições de segurança: as sessões passariam a ser condicionadas, por marcação, limitadas aos meios existentes (humanos e equipamentos), ao espaço e os cuidados a ter. O sucesso da aplicação deste modelo permitiu, depois, repeti-lo em função das necessidades de sangue manifestadas pelo SSMT do CHUC.
No total, foram realizadas, em 2020, 12 colheitas na ADSOR, tendo-se inscrito 872 dadores e sido realizadas 701 colheitas. De destacar o contributo de 127 novos dadores, estando já mais alguns em agendamento para as próximas dádivas, revela Nuno Gomes.
“O feedback que recebemos dos dadores e profissionais de saúde foi muito positivo”, conta aquele responsável, evidenciando o sentimento de “segurança, serenidade, acolhimento e ambiente ideal” manifestado, sendo de registar que, “em virtude do estado de emergência, alguns dadores saíram de casa, pela primeira vez, para dar sangue”.
Nuno Gomes mostra-se igualmente satisfeito pelo facto de muitos dos dadores terem conseguido “incentivar familiares e amigos para esta nobre causa”.
O presidente da direcção acredita que o resultado de tudo isto só é possível graças a “todos os que connosco colaboram: dadores, órgãos sociais, voluntários, associações, empresas, autarquias, freguesias e Município de Pombal”, aproveitando, ainda, para destacar “os apoios sistemáticos e essenciais do município, do CHUC e do IPS.

DATAS DAS COLHEITAS
As colheitas decorrem entre as 09h00 e as 13h00, com agendamento prévio através de um dos seguintes canais: email (adsoranha@gmail.com), facebook ou telemóvel (911 516 181).
A próxima colheita é este domingo, dia 14. Para o primeiro semestre do ano, há sessões marcadas para os dias 6, 27 e 28 de Março. Em Abril a colheita decorre no dia 10 e em Maio nos dias 1 e 16. Em Junho, A ADSOR abre portas nos dias 5 e 13.