Médicos desconvocam greve no Centro de Saúde de Ansião

0
125

Após uma reunião com a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS Centro), presidente da Câmara de Ansião e director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte, o Sindicato dos Médicos da Zona Centro (SMZC) decidiu desconvocar a greve que estava prevista para o dia 28 de Novembro no Centro de Saúde de Ansião.
“O compromisso assumido pelas referidas entidades em resolver os problemas detectados e denunciados pelo SMZC levaram a que o sindicato tenha levantado o referido pré-aviso de greve”, anunciou a estrutura sindical em comunicado.
O sindicato, que integra na sua direcção alguns dos médicos que exercem função no Centro de Saúde de Ansião, considera que o edifício, inaugurado em 1992, “desde longa data apresenta deficiências graves e estruturais que impossibilita a prestação de cuidados de saúde em condições adequadas de salubridade”.
“As infiltrações a nível das paredes e tectos leva a que chova dentro dos gabinetes médicos, na sala de esterilização, bem como na sala de acondicionamento dos medicamentos. A humidade infiltrada nas paredes permitiu o desenvolvimento permanente de bolor o que coloca em risco a Saúde dos profissionais que diariamente ali trabalham e da população que frequenta esta Unidade de Saúde. Os problemas de insonorização impossibilitam a realização de consultas com a privacidade exigida”, acrescenta.
Segundo o sindicato, os responsáveis pela ARS Centro e Câmara Municipal “assumiram o compromisso da resolução imediata de questões prioritárias”, tais como “a transferência imediata da esterilização para outro local que apresenta as condições exigidas”, enquanto “o acondicionamento de medicamentos e dos diversos dispositivos médicos irão ser analisados imediatamente pela Unidade de Apoio à Gestão do Agrupamentos dos Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte.”
Por sua vez, “as equipas de saúde irão ser transferidas transitoriamente para área do Centro de Saúde onde é efectuado atendimento complementar ao fim de semana, uma vez que apresentam condições minimente aceitáveis de funcionamento” e a Delegada de Saúde passará a desenvolver a sua actividade “numa das extensões do Centro de Saúde que apresente as condições necessárias à sua actividade”.
“A Camara Municipal comprometeu-se, pela palavra do seu presidente, a realizar obras de melhoramento da área do Centro de Saúde danificada, que se perspectivam estarem realizadas até Julho de 2020”, refere o mesmo sindicato, sublinhando que a autarquia e a ARS Centro “encontram-se a trabalhar no projecto de requalificação do edifício do Centro de Saúde de forma que este cumpra os critérios mínimos exigidos para a prestação dos cuidados de saúde.”
No pré-aviso de greve, agora desconvocada, os médicos descreviam “grandes deficiências detectadas nas instalações” do Centro de Saúde de Ansião que “comprometem seriamente a saúde” dos profissionais e dos próprios utentes, designadamente no que respeita “a problemas respiratórios”.
“As condições de trabalho descritas são inadmissíveis e constituem um perigo sério para a saúde dos profissionais e dos utentes do Centro de Saúde”, afirmava o sindicato, realçando que aquele edifício “exige uma intervenção imediata e urgente não sendo admissível os profissionais e os utentes frequentarem instalações de saúde impróprias e indignas”.

Partilhar
Artigo anteriorN(A) ESCOLA DA VIDA | No Natal, sê presente
Próximo artigoJSD quer partilha de recursos entre associações
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.