ACESSIBILIDADES | Museus, castelo e praia estão mais inclusivos

0
663

O Museu Marquês de Pombal, o Museu de Arte Popular Portuguesa, o Castelo e a praia do Osso da Baleia estão agora mais acessíveis aos visitantes. O Município de Pombal implementou um projecto que visa melhorar o acesso aos espaços, acervos e informação, o que permite um “acolhimento mais inclusivo a todo público”, refere a autarquia em nota enviada à comunicação social.

Museu Marquês de Pombal, no centro histórico da cidade, é um dos espaços abrangidos

Designado como “Património Acessível – Cultural e Natural”, o projecto surge no âmbito de uma candidatura do Turismo de Portugal ao Programa Valorizar e consiste na melhoria das condições de acessibilidade ao património cultural e natural do concelho, explica a autarquia presidida por Diogo Mateus.
Na esfera do património cultural, foram implementadas soluções acessíveis de apoio aos visitantes, nomeadamente, soluções multi-idiomas, em língua gestual portuguesa e áudio-descrição, disponíveis em áudio-guias e “smartphones”, novas tecnologias para apoio a visita de grupo (“tour guide”), áreas sensoriais, plantas tácteis, sinalética inclusiva, soluções em braille (legendas e catálogo) e legendagem de exposições em português e inglês.
No património natural, além das soluções inclusivas para cegos ou público com baixa visão, foi implementado o código de cores para daltónicos e foram adquiridos novos equipamentos destinados à melhoria de acesso ao areal, praia e banho de pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada.