Incubadora de negócios em Alvaiázere

0
1468

O Município de Alvaiázere vai avançar, muito em breve, com a construção do Centro de Incubação de Negócios. O objectivo, segundo uma nota de imprensa emitida pela autarquia presidida por Paulo Tito Morgado, é “fomentar o empreendedorismo e a criação de emprego, atrair novas empresas e fixar população jovem”. O município esclarece ainda que o espaço de incubação “pretende ser marcado pela capacidade criativa, inovadora e de criação de valor acrescentado, destinando-se, fundamentalmente, a empresas que assentem em estratégias de inovação”. O Centro de Incubação de Negócios de Alvaiázere vai ser instalado no 3.º piso do edifício onde funciona a repartição de finanças de Alvaiázere, espaço que estava, até agora, devoluto e que é propriedade daquele município. A remodelação do espaço deverá estar concluída num prazo de três meses e será financiada por fundos comunitários. O investimento total é de cerca de 140 mil euros, sendo a comparticipação de aproximadamente 109 mil euros. Para além de uma sede própria, a autarquia destaca o facto de as empresas que venham a instalar-se no Centro de Incubação de Negócios terem “acesso a um conjunto de recursos partilhados pelas restantes empresas a funcionarem naquele espaço”, desde a recepção, sala de reuniões, serviço de impressões, comunicações, serviço de limpeza, entre outros. Além disso, os custos serão suportados ou subsidiados pelo município. Contudo, esclarece a mesma nota de imprensa, o apoio que a autarquia pretende facultar às novas empresas não se esgota nestas medidas. “O Município de Alvaiázere está, igualmente, a mover esforços para que sejam criadas parcerias com instituições que permitam formar e capacitar as empresas que se venham a instalar no Centro de Incubação de Negócios de Alvaiázere, para aumentar a sua capacidade competitiva”. O Município de Alvaiázere vai avançar, muito em breve, com a construção do Centro de Incubação de Negócios. O objectivo, segundo uma nota de imprensa emitida pela autarquia presidida por Paulo Tito Morgado, é “fomentar o empreendedorismo e a criação de emprego, atrair novas empresas e fixar população jovem”. O município esclarece ainda que o espaço de incubação “pretende ser marcado pela capacidade criativa, inovadora e de criação de valor acrescentado, destinando-se, fundamentalmente, a empresas que assentem em estratégias de inovação”. O Centro de Incubação de Negócios de Alvaiázere vai ser instalado no 3.º piso do edifício onde funciona a repartição de finanças de Alvaiázere, espaço que estava, até agora, devoluto e que é propriedade daquele município. A remodelação do espaço deverá estar concluída num prazo de três meses e será financiada por fundos comunitários. O investimento total é de cerca de 140 mil euros, sendo a comparticipação de aproximadamente 109 mil euros. Para além de uma sede própria, a autarquia destaca o facto de as empresas que venham a instalar-se no Centro de Incubação de Negócios terem “acesso a um conjunto de recursos partilhados pelas restantes empresas a funcionarem naquele espaço”, desde a recepção, sala de reuniões, serviço de impressões, comunicações, serviço de limpeza, entre outros. Além disso, os custos serão suportados ou subsidiados pelo município. Contudo, esclarece a mesma nota de imprensa, o apoio que a autarquia pretende facultar às novas empresas não se esgota nestas medidas. “O Município de Alvaiázere está, igualmente, a mover esforços para que sejam criadas parcerias com instituições que permitam formar e capacitar as empresas que se venham a instalar no Centro de Incubação de Negócios de Alvaiázere, para aumentar a sua capacidade competitiva”.