Casa Varela recria história de “Pedro e o Lobo” mas num novo formato

0
361

Envolver o público num processo criativo, descrevendo uma paisagem e uma comunidade através de uma narrativa interdisciplinar contemporânea. É desta forma que a direcção artística a cargo da Associação de Artes Ideias Ousadas vai recriar a história do “Pedro e o Lobo”, de Sergei Prokofiev. O projecto é cofinanciado pelo Município de Pombal, através da Casa Varela – Centro de Experimentação Artística.
Um quinteto de instrumentistas, todos eles músicos profissionais, encarnam as personagens da história. A flautista Ana Domingues é o passarinho, a oboísta Sofia Brito interpreta a pata, no clarinete Daniela Massano veste a pele de gato, o fagotista José Domingues encarna o avô e o trompista Sebastião Reis faz de lobo. Já a narração está a cargo de Ana Cabral.
Os músicos têm o compromisso de envolver o público, independentemente da sua faixa etária, mantendo em paralelo uma actividade pedagógica. “Como grupo de música de câmara, partilham com as famílias um sentido de intimidade, criando uma aproximação através de cada instrumento ao representar uma personagem distinta e visualmente clara”, refere uma nota da autarquia.
A estrutura deste projecto desenrolou-se por meio de uma residência artística que decorreu na Casa Varela durante o mês de Agosto, “onde se dará o fecho do processo de recreação da peça e adaptação a um novo formato de apresentação”.
A residência termina com uma apresentação como experiência emocional colectiva de um espaço comum destinado a utentes da Santa Casa da Misericórdia de Pombal.
No dia 28 de Setembro haverá uma apresentação para os alunos das escolas do concelho, seguindo-se no dia 1 de Outubro um concerto destinado às famílias.