Rui Rocha rejeita recandidatura à Câmara de Ansião

0
1466

O presidente da Câmara de Ansião, Rui Rocha, comunicou à Comissão Política Concelhia do PSD a sua indisponibilidade para se recandidatar às próximas eleições autárquicas, “invocando motivos de índole estritamente pessoal e particular”, segundo refere aquela estrutura partidária presidida por Fernando Marques.

Num comunicado emitido esta quinta-feira, 15 de Setembro, a Concelhia social-democrata refere que “ao longo de quase 20 anos de exercício de funções públicas, primeiro como chefe de gabinete do presidente, depois como vereador e vice-presidente e nestes últimos dois mandatos como presidente, o Dr. Rui Rocha foi, com a sua frontalidade, um exemplo de honestidade e dedicação à causa pública, trabalhando sempre em prol da melhoria das condições de vida de todos os ansianenses.”

“O seu trabalho como presidente nestes dois mandatos, consolidou o desenvolvimento sustentado do concelho, e é para o PSD de Ansião motivo de orgulho, pelo que lhe deixamos o nosso agradecimento pela forma como soube com uma gestão rigorosa mas ambiciosa, elevar o nome de Ansião e colocar o concelho num patamar de desenvolvimento que a muitos inveja, aianta.

Os social-democratas consideram que foi com “tristeza que a Comissão Política recebeu a notícia desta decisão do companheiro Rui Rocha, pois, por todo o percurso político referido, ele seria o candidato natural a mais um mandato, apoiado por unanimidade pela Comissão Politica”. “Respeitamos, no entanto, a sua decisão, desejando-lhe as maiores felicidades na sua vida profissional e pessoal futura”, frisa.

No mesmo comunicado, o PSD de Ansião diz que “irá agora, com toda a serenidade, iniciar o processo de escolha do candidato à Câmara, de modo a garantir uma candidatura forte e vencedora, que dê continuidade ao trabalho desenvolvido no concelho nas últimas décadas, tendo em vista cumprir os objetivos partido, que são, reforçar a votação obtida em 2013 e ganhar as eleições autárquicas do próximo ano, para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia.”

Orlando Cardoso