Pedro Brilhante recorre a tribunal para obter informação municipal

0
360

O vereador da Câmara de Pombal, Pedro Brilhante, apresentou no Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria uma intimação para que o município lhe responda, de forma fundamentada, a um seu requerimento, nos termos legais.
Em causa está um requerimento enviado ao presidente da Câmara Municipal, Diogo Mateus, no qual o vereador social-democrata requer um conjunto de informações, designadamente relativos ao processo de requalificação do campo de jogos da Ilha, bem como a acta (ou relato escrito) e convocatória (ou pedido) da reunião que terá ocorrido em Agosto de 2019 com a União de Freguesia de Guia, Ilha e Mata Mourisca, onde terá sido aprovado o respectivo processo.
O social-democrata pretende obter, ainda, todos os registos de pagamento de portagem (Via Verde) na A1 e na A8, em ambos os sentidos, do carro atribuído ao presidente de Câmara, entre os meses de Novembro de 2018 e Maio de 2019. Assim como as multas inerentes ao mesmo carro, naquele mesmo período, passadas nos mesmos percursos, e a indicação das ajudas de custo pagas ao presidente naquele período de tempo.
Pedro Brilhante considera que a resposta que lhe foi enviada foi “prestada parcialmente”. Dá o exemplo que, quanto ao pedido de indicação de multas rodoviárias, foi-lhe entregue “apenas um email com informação escrita dos serviços, sem qualquer valor probatório ou que comprove a veracidade do mesmo, sem que fosse acompanhado dos autos de notícia ou um qualquer registo que comprove a veracidade do mesmo”.
O mesmo aconteceu relativamente aos montantes das ajudas de custa, argumentando que a informação dos serviços não foi acompanhada de “qualquer valor probatório ou que comprove a veracidade do mesmo”, pelo que pretende obter “cópias dos recibos de vencimento do senhor presidente, onde a informação das ajudas de custo vem descriminada e que se anexem as facturas apresentadas pelo senhor presidente para que lhe fossem pagas essas despesas, concretamente o boletim de ajuda de custo e transporte”.
Na intimação judicial, à qual o nosso jornal teve acesso, Pedro Brilhante considera que “a falta ou incompletude de prestação das informações solicitadas limitam severamente, e de forma ilegal, os direitos de defesa e de acção do requerente”.
Pedro Brilhante foi eleito vereador em Outubro de 2017 na lista do PSD, encabeçada por Diogo Mateus, a cumprir o seu segundo mandato como presidente da Câmara de Pombal. Em Outubro do ano passado, o presidente da autarquia avocou os pelouros que tinha atribuído ao vereador, passando a exercer funções sem regime de permanência.
O edil acabaria por convidar o vereador Pedro Martins, eleito pelo movimento independente Narciso Mota Pombal Humano (NMPH) a exercer funções a tempo inteiro.
Recorde-se que há cerca de uma semana, Diogo Mateus avocou, igualmente, os pelouros que tinha atribuído à, também, vereadora da maioria PSD, Ana Gonçalves, que passou a ocupar lugar no executivo, sem pelouros.

Partilhar
Artigo anteriorLuís Martins e Nel Monteiro: de amigos improváveis a amigos para a vida
Próximo artigoMaravilhas da Cultura Popular validadas por conselho consultivo
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.