Mulher de Pombal entre os casos confirmados de sarampo

0
3258

O secretário de Estado da Saúde revelou nesta segunda-feira a existência de uma mulher residente no concelho de Pombal entre os casos confirmados de sarampo no país. Um número que subiu para 117 casos suspeitos e 42 confirmados. Fernando Araújo falava numa conferência de imprensa realizada no Porto para fazer o ponto de situação sobre o surto de sarampo.
Segundo o governante, a pombalense é o “único caso” confirmado fora da área da Porto, adiantando que a mesma “teve contacto com o doente francês que se pensa ser um dos casos iniciais, que adquiriu a infecção fora de Portugal”.
A mulher decidiu recorrer, na companhia do marido, ao serviço de urgências do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra na noite do passado sábado, apesar de já estar “sinalizada por um médico e pelas autoridades de Saúde Pública”.
Na unidade hospitalar foram feitas “recolhas de material biológico para análise” e “teve alta para o domicílio”, refere uma fonte da instituição de saúde, adiantando que os resultados dos testes laboratoriais deverão ser conhecidos “dentro de quatro/ cinco dias”.
O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus e é das infecções virais mais contagiosas. Manifesta-se pelo aparecimento de pequenos pontos brancos na mucosa oral cerca de um ou dois dias antes de surgirem erupções cutâneas, que inicialmente surgem no rosto.
A doença tem habitualmente uma evolução benigna, mas pode desencadear complicações como otite média, pneumonia, convulsões febris e encefalites. Pode ser grave e até levar à morte.
A vacinação é a principal medida de protecção contra o sarampo e neste caso até é gratuita e está incluída no Programa Nacional de Vacinação (PNV).

Partilhar
Artigo anteriorHomem morre atingido por tronco de pinheiro
Próximo artigoCongresso federativo é “momento histórico” para o PS de Pombal
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.