“Escolha amar” ensina o segredo para salvar um casamento

0
641

Luzimar viveu um casamento feliz ao lado do marido, Hélder, que morreu em 2018 num acidente de trabalho. Inspirada na sua história de amor e de como conseguiu fortalecer a relação nos momentos de crise, a autora escreveu um livro onde revela dicas para trazer de novo a harmonia ao casamento.

A autora do livro vive na Ilha

Luzimar Gomes não consegue esconder a emoção ao falar do marido Hélder Gomes que perdeu a vida num fatídico acidente na IC8. A 24 de Setembro de 2018 acordou com a notícia de que o seu companheiro tinha morrido quando uma carrinha embateu contra a carrinha de trabalho onde Hélder ia onde resultaram seis mortos. “É difícil falar do meu marido sem me emocionar. Ele foi um amor que tive e foi o grande homem da minha vida e da vida dos meus filhos”, afirma. Luzimar vai mais longe e confessa que depois da morte do marido teve de voltar a aprender a viver. “É como se a vida fosse cortada e tivesse de ser ressignificada e dar um novo sentido. Durante um tempo parece que morri com ele”.
Luzimar e Hélder conheceram-se no Brasil e desde então nunca mais se largaram. Estiveram casados quase 12 anos e apesar de ter sido um casamento feliz houve momentos em que viveram alguma instabilidade na relação. De forma a recuperar o relacionamento, Luzimar corrigiu algumas atitudes que tinha e o casamento melhorou. Foi assim que nasceu o livro ‘Escolha amar’ que a autora lançou a 13 de Setembro de 2020. “O livro fala um pouco de mim enquanto solteira, dos meus sonhos e da minha vida antes de vir para cá de uma forma bem resumida. E depois partilho a minha experiência do casamento. Como foi para mim e como é que eu aprendi a amar o meu marido da maneira que ele queria ser amado. Como aceitei as dificuldades que vieram porque o casamento não são só flores”.
“Eu quis expor a minha história porque acho que o meu livro pode aconselhar muitas mulheres que estão a pensar em desistir do casamento, da família, do marido devido a problemas que surgem no dia-a-dia e há sempre uma solução”, começa por dizer Luzimar. “O meu livro não foi escrito para quem está num relacionamento abusivo. Foi escrito para aqueles relacionamentos em o casal se ama mas não está a conseguir uma harmonia, por vezes por motivos banais de temperamento, de algum defeito”. A escritora confessa que se inspirou na sua história. “Foi nesse sentido que eu escrevi o livro porque durante uns tempos eu quis mudar o meu marido porque queria que ele pensasse como eu. Mas houve um momento em que percebi que ninguém muda ninguém e foi então que decidi que eu é que tinha de mudar. Porque é muito fácil colocar os defeitos no outro e não olhar para nós próprios. O que me ajudou muito foi eu ter a disposição de querer-me auto-avaliar, ver o que estava errado e partir de mim a mudança. Quando eu resolvi entrar na consciência do meu eu, começou a haver harmonia. Descobri que da forma que eu estava a amar o meu marido não era como ele queria ser amado”, reflete.
Luzimar afirma que a sua mudança fez com que Hélder também alterasse algumas atitudes para melhor. “Quando mudamos o jeito de falar, de responder, de ouvir e assimilamos o que está a acontecer mudamos automaticamente e a pessoa que está ao nosso lado também vai de alguma forma mudar”, conta a autora.
Em ‘Escolha Amar’, Luzimar escreve sobre vários assuntos, entre os quais, aprender a amar de forma emocionalmente inteligente, perdão, aceitação, propósito e luto. “Eu falo sobre o propósito porque eu passei por tudo isto e o Hélder foi de uma forma tão rápida que nós não esperávamos o que acabou por me fortalecer. Eu já tinha passado por um luto porque o meu pai morreu quando eu tinha cinco anos. Já tinha conhecido a morte desde pequena, mas foi muito difícil. Quando eu falo dos momentos bons que vivemos ajuda-me a passar pelo luto melhor. Eu sinto muito a falta dele mas ao mesmo tempo se Deus permitiu é porque ele está a repousar com Cristo. É porque ele está bem. Se Ele permitiu que o meu marido fosse naquela hora, naquele momento, é porque tinha de ser. Justamente na época em que estávamos tão bem. Eu penso que se Deus tivesse permitido que ele fosse antes, na época em que não nos conhecíamos tão bem, se calhar não teríamos uma história tão emocionante”, afirma.
Luzimar confessa que sente a falta do marido mas garante que Hélder nunca vai ser esquecido e que o livro acaba por eternizar a sua memória. “Tudo tem um propósito até na morte. É difícil entender mas temos de procurar compreender porque Deus colocou-o na minha vida para que hoje eu estivesse aqui, com os meus filhos, e com este livro. Nunca ninguém vai esquecer a história dele. Ele vai ser sempre lembrado pelos filhos, de ser um homem trabalhador e honesto. O acidente também vai ficar marcado para sempre porque foram seis vidas. E no livro eu eternizo o meu marido e o carácter dele”.
Luzimar garante que o livro não é uma homenagem ao marido mas dedicou um capítulo onde falou sobre o difícil momento da perda. “Foi um desafio falar sobre o luto porque eu chorava muito. Eu voltei a lembrar-me de tudo. Comecei a lembrar-me do dia e foi muita emoção. Mas quanto mais eu chorava mais me dava vontade de escrever”, recorda.
‘Escolha Amar’ foi lançado há mais de um mês e a escritora faz um balanço positivo desde que o seu livro chegou às bancas. “A experiência tem sido muito boa. Desde o momento que comecei a escrever até à edição. Foi uma bênção porque ajuda-me ainda mais a passar por este processo da perda. O Hélder faleceu mas nasceu o livro. É uma história que partiu da história com ele”. Luzimar conta que tem recebido comentários de mulheres que leram o seu livro e que se identificaram. “Muitas mulheres mandam-me mensagens a dizer que se identificaram com o livro e que as inspirou. O que é emocionante. Eu tenho tido sempre feedback. Algumas pessoas choraram ao ler o meu livro. Eu sei que nem todas as mulheres se vão identificar mas de alguma coisa vão porque são histórias muito comuns. E outras vão-se emocionar e identificar mais. E sentir aquele impulso de que “se ela deu certo eu também consigo”. E para aquelas que estão bem que continue ainda mais fortalecido”, conta. A autora afirma, ainda, que “alguns homens já leram o livro e também gostaram muito”.
O livro de Luzimar já está à venda em Pombal, Ilha, Leiria e Coimbra e a escritora está focada em dar a conhecer os seus ensinamentos a mais pessoas. “Vou divulgar o meu livro em Lisboa dia 1 de Novembro, numa igreja. Vou começar a divulgar nas igrejas porque é onde tenho o acesso mais fácil”, afirma. Para além do mais, a autora confessa que também já entrou em contacto “com uma editora no Brasil para ser editado lá”.
A autora espera ter o mesmo efeito nas pessoas como os livros que leu durante o momento menos fácil no seu casamento. “É um livro pequeno, fácil de entender e de fácil leitura. Lê-se muito rápido, não é cansativo. Eu espero mesmo que passe nas mãos das pessoas que o precisam mesmo ler, de sentir através das palavras algo diferente. Assim como me ajudou muito ler outros livros quando estava num momento de crise”.
Apesar de ter intenções de escrever mais livros, Luzimar confessa que tem o sonho de fazer uma reunião de mulheres de forma a “trabalhar o emocional”. “Será um grupo em que possamos reunir mulheres e termos pessoas a ajudar essas mulheres: psicólogas, terapeuta, coach que vão trazer mudança de vida para aquelas mulheres. Quanto mais ajudamos mais somos ajudados. O meu sonho é esse. Trabalhar o emocional desde o coração à mente. É trabalhar a cura interior”, finaliza.

Carolina Marques Dias