Academia do Bacalhau de Paris ajuda menino Pedrito

0
381

“Quase que estou grato por ter ajudado o Pedrito”. Foi com este sentimento de dever cumprido e com a certeza de que fez “uma boa escolha” que Luís Gonçalves, presidente da Academia do Bacalhau de Paris, saiu da casa do Pedrito, onde a instituição que preside financiou algumas obras que farão a diferença no dia-a-dia do menino portador de distrofia muscular, uma doença degenerativa e altamente incapacitante.

A família de Pedrito mostrou à presidente da Junta de Abiul e a Luís Gonçalves [à direita] as adaptações feitas na casa

“A mim, enquanto presidente da Academia do Bacalhau de Paris, chegam-me vários pedidos por semana”, contou Luís Gonçalves, adiantando que “alguns são mesmo necessidades e outros são mais de conforto”.
“Neste caso senti que era mesmo uma necessidade”, disse, adiantando que “vou daqui feliz, porque fiz uma boa escolha” ao optar por financiar “algumas obras em casa do Pedrito, num investimento que ronda os 13 mil euros”.
Essas obras consistiram em alargar algumas portas no interior da habitação, construir uma casa de banho adaptada e suprimir um degrau de acesso ao exterior, facilitando a mobilidade do Pedrito, que se desloca numa cadeira de rodas eléctrica.
O pedido de ajuda para o Pedrito chegou à Academia do Bacalhau de Paris “através de Armindo Gameiro e o filho Alexandre, dois compadres (designação que damos às pessoas que aderem ao nosso movimento) que insistiram na incapacidade do Pedrito”, disse aquele dirigente, admitindo que “a história do Pedrito tocou-me”.
Mas Luís Gonçalves ficou ainda mais sensibilizado após conhecer pessoalmente o Pedrito e ficar a par de toda a sua história. E depois do que viu, não tem dúvidas: “tenho a certeza que fiz uma boa escolha e uma boa acção”. Por isso, “vou daqui feliz” e “quase que estou grato por ter ajudado o Pedrito”.
De salientar que a Academia do Bacalhau de Paris é uma das 67 Academias do Bacalhau espalhadas por todo o mundo. “A nossa instituição tem como base a solidariedade, a amizade e a portugalidade”, explicou aquele dirigente, realçando que ao longo dos anos “temos feito doações importantes não apenas em França, onde temos a nossa sede, mas também em Portugal”. “As ajudas são sempre para pessoas ou instituições que apoiam pessoas”, sendo que “tudo o que conseguimos doar e partilhar são fundos que pedimos a outros”, uma vez que “a Academia não tem rendimentos”.
Para ajudar o Pedrito, a Academia do Bacalhau de Paris promove esta quinta-feira (14 de Setembro), em França, um jantar solidário para angariação de fundos.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 14 de Setembro