Câmara de Ansião disponibiliza lotes a 5 euros

0
1092

Melhorias na rede viária, construção do estádio municipal, fixação de empresas e saneamento básico são algumas das prioridades do orçamento para 2015.

São mais 700 mil euros que estão previstos no orçamento do Município de Ansião para o próximo ano, relativamente a 2014. Ao todo, o executivo aprovou um documento no valor de 10,2 milhões de euros, direccionados sobretudo para o investimento.

Entre as obras elencadas no documento estão a beneficiação da rede viária municipal, no valor de um milhão de euros, e a construção do estádio municipal, orçada em cerca de 400 mil euros, onde se destaca a construção de bancadas. Investimentos que, de acordo com a autarquia liderada pelo social-democrata Rui Rocha, não vão ser alvo de “recurso a qualquer fonte exterior de financiamento”.

Das medidas previstas no orçamento para o próximo ano, o executivo ansianense aponta ainda a redução do preço, pelo segundo ano consecutivo, nos 14 lotes ainda disponíveis no Parque Empresarial do Camporês. Os espaços vão ser vendidos a cinco euros por metro quadrado, a que acresce uma redução, em 50 por cento, dos custos com taxas municipais devidas pelo licenciamento de operações urbanísticas naquela área industrial. Uma forma de “tornar mais atractiva a fixação de investimento, instalação de empresas e consequente criação de postos de trabalho”, justifica a autarquia.

Em matéria de incentivos, o orçamento contempla também as colectividades do concelho que forem detentoras de sede própria. Nesses casos, “serão compensadas pelo município em valor igual ao do pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), num incentivo ao seu trabalho mas também como reconhecimento do município pelo seu importante contributo para o dinamismo social, cultural e desportivo do concelho”, sublinha o executivo.

A estas prioridades somam-se outras, como a do saneamento, dependentes ainda da abordagem ao próximo Quadro Comunitário de Apoio. “Ainda assim, o executivo liderado por Rui Rocha aponta desde já o saneamento básico como uma área prioritária de intervenção, estimando em sete milhões de euros as necessidades de investimento nesta área, para os próximos anos”, esclarece.

O documento foi aprovado com os votos favoráveis dos vereadores do PSD e a abstenção do PS.