Investimento de um milhão de euros em praias do concelho

0
1010

O presidente da Câmara de Pombal anunciou, na terça-feira, um investimento a rondar um milhão de euros para dotar as praias do concelho com as melhores condições na época balnear do próximo ano. O anúncio foi feito durante a cerimónia de hastear das bandeiras que atestam a qualidade na praia do Osso da Baleia.
De acordo com Diogo Mateus, o maior investimento, estimado de 700 mil euros, na requalificação do parque de estacionamento, do parque de merendas e na construção de um novo apoio de praia (onde será permitida a confecção de alimentações) na praia do Osso da Baleia. Obras que já receberam os pareces favoráveis das diversas entidades, mas que não podem ser executadas durante a época balnear que arrancou no passado dia 15.
Por outro lado, continuam em curso as negociações entre o município e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) com vista ao alargamento do acesso à nova frente de costa – praia do Urso – na União de Freguesias da Guia, Ilha e Mata Mourisca, a cerca de 3,5 quilómetros do Osso da Baleia. Uma nova praia que ficará dotada, também, com um passadiço em madeira tratada.
Diogo Mateus realçou, ainda, o investimento realizado na aquisição de novos equipamentos a presente época balnear, que irão melhorar as condições aos veraneantes, nomeadamente equipamentos anfíbios para permitir o acesso a pessoas com mobilidade reduzida.
Outras novidades prendem-se com a instalação de informações em braile, para pessoas invisuais, e de um sistema de sinalética de bandeiras, para pessoas daltónicas.
Antes, Pedro Silva, presidente da Junta de Freguesia do Carriço, enalteceu o “árduo trabalho” desenvolvido ao longo dos últimos anos que tem mantido os galardões de qualidade na praia, com destaque para a preocupação em assegurar a naturalidade do Osso da Baleia. O autarca agradeceu, ainda, o “trabalho conjunto” entre a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal, que “em breve terá novos caminhos”, referindo-se aos investimentos previstos para aquela estância balnear.
Já Nelson Silva, representante da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), sublinhou o facto de a praia do Osso da Baleia içar a bandeira azul há 16 anos consecutivos, cumprindo os “parâmetros muito exigentes” que o galardão exige.
O dirigente destacou o Osso da Baleia como “a praia seminatural da região com mais afluência no Verão”.
Também Humberto Rocha, capitão do Porto da Figueira da Foz, realçou as características naturais daquela estância balnear da freguesia do Carriço, que “é um exemplo a nível nacional do bom que existe nas praias portuguesas.”
O responsável sublinhou a “boa articulação” entre todas as entidades que “tem funcionado bem” para que a época balnear se inicie dentro da normalidade. Por outro lado, alertou para a necessidade de haver uma “cultura de segurança” e uma “postura defensiva” nos banhistas para evitar eventuais acidentes.
Durante aquela cerimónia e à semelhança de anos anteriores, a Câmara Municipal de Pombal procedeu à entrega dos prémios no âmbito dos trabalhos de “mensagens de sensibilização ambiental” que envolveu mais de 900 crianças e utentes de instituições de solidariedade social.
Na categoria do Pré-Escolar e 1º Ciclo, foram premiados os trabalhos apresentados pelo 2º B do Centro Escolar da Fonte Nova (menção honrosa), Centro Escolar de Meirinhas (3º prémios), Guilherme Rosa, da EB1 do Carriço (2º prémio) e turma A da EB1 de Santiago de Litém (1º prémio).
Na categoria do 3º Ciclo, foram vencedores um grupo de alunos do 7ºB do Instituto D. João V (3º prémio), Maria Antónia Marques do 7º B do Instituto D. João V (2º prémio) e um grupo de alunos do7º C do mesmo Instituto (1º prémio).
Na categoria de Instituições Sociais – Jovens, foram premiados a APEPI (3º prémio), Cercipom (2º prémio) e Associação da Moita do Boi (1º prémio), enquanto que na categoria de Instituições Sociais – Seniores, foram atribuídos prémios à Santa Casa da Misericórdia da Redinha (menção honrosa), Centro Social S. Pedro de Albergaria dos Doze (3º prémio), Alzheimer Portugal – Delegação do Centro (2º prémio) e Centro Social e Paroquial da Pelariga (1º prémio).

Partilhar
Artigo anteriorLuís Couto: de menino do coro a aluno de Harvard
Próximo artigoCâmara abre novo concurso para concluir o CIMU Sicó por 2,1 milhões de euros
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.