O Banquete serve-se de manhã

0
1252

As novas medidas restritivas decretadas para o concelho de Pombal, no âmbito da pandemia da Covid-19, trocaram as voltas a alguns eventos culturais marcados para as próximas semanas. Mas se algumas iniciativas foram mesmo canceladas, outras há que se tiveram que adaptar a estes tempos e, sobretudo, aos novos horários. É o caso do Teatro Amador de Pombal (TAP). Com a nova produção pronta para ser mostrada ao público no sábado, dia 28, às 21h30, o grupo teve que alterar a data para que todos possam cumprir a nova medida que decreta o confinamento em casa a partir das 13 horas aos fins de semana. Assim, esta nova produção, “O Banquete”, será servida no domingo pelas 11 horas da manhã, no Teatro-Cine de Pombal.


“Recheado de humor subtil, de ironia e momentos absurdos, revelando e ocultando a força e a fragilidade humana”, “O Banquete” tem encenação de António Oliveira e Julieta Rodrigues, da Companhia Radar 360º e conta com interpretações de Carla Ribeiro, Humberto Pinto, Joana Ferreira, Joana Mendes, Patrícia Rolo e Paulo Rodrigues. O TAP revela que as horas de ensaios permitiram perceber que há uma grande sinergia entre as duas companhias teatrais, sendo que ambas partilham a paixão pela arte da farsa e por desafios criativos. Segundo o TAP, “sem um texto ou um autor de referência, concebemos uma obra teatral com uma narrativa não linear, cheia de quimeras e outras fantasias. A arte de representar não é mais do que um espelho da nossa própria imagem, e nos dias que correm não há nada mais importante do que reclamar o direito à nossa humanidade”.

Nuno Oliveira

Partilhar
Artigo anteriorO PERFUME DA SERPENTÁRIA | Perdoa-me!
Próximo artigoJunta e Associação Comercial premeiam montras de Natal mais ecológicas
Biólogo Marinho de formação e pós graduado em Turismo de Natureza, nunca exerceu profissionalmente em qualquer uma das áreas. Há uns bons anos iniciou-se nas lides radiofónicas e esse bichinho ainda hoje perdura. O gosto que tinha pelo Cinema, desde tenra idade, foi apurado nos tempos universitários e, por estes tempos, não passa um dia sem ver, no mínimo, um filme. Não perguntem qual o seu preferido pois o gosto pode variar consoante a hora. Balança de signo, mas Leão de coração, gosta de viajar e ambiciona conhecer os quatro cantos do mundo. Mas quem não sonha com o mesmo?