Nemoto doa 25 mil euros

0
943

Na passada quinta-feira, dia 18 de Dezembro, duas instituições do concelho receberam 12.500 euros cada, pela mão do director geral da empresa Nemoto, Química Fina, Lda.. As visadas foram o Grupo Desportivo Guiense e a Santa Casa da Misericórdia da Redinha, no âmbito da política de responsabilidade social levada a cabo por aquele grupo empresarial.

O presidente da Câmara Municipal de Pombal (CMP) não só agradeceu a “generosidade”, como sublinhou a “postura social acima da média” da empresa de capitais japoneses. Diogo Mateus destacou a “sensibilidade para as questões sociais e para promover em Pombal, através dos seus meios, objectivos de profundo interesse público, que muitas vezes não são aqueles que os accionistas perseguem”. O Grupo Nemoto foi ainda apontado pelo autarca como “líder mundial na sua área”, que distribui parte dos seus dividendos pela nossa população. Temos aqui um equilíbrio muito saudável entre aquilo que são as necessidades do Município, o interesse social e os investimentos”. Diogo Mateus disse ainda que a empresa, que foi a primeira fábrica oriunda do Japão a instalar-se em Portugal, “nunca precisou de ser despertada para esta dinâmica. É a sua própria filosofia”.

Os 25 mil euros “não são directamente da nossa empresa, mas sim de todo o Grupo Nemoto, sobretudo do Japão, que dirige algumas empresas fora do país”, explicou Shigetoshi Yamaguchi, presidente da Nemoto Portugal. Foi em nome de Ikuyoshi Nemoto, fundador da empresa nipónica, que os donativos foram entregues. Apesar desta empresa estar há mais de duas décadas instalada no Parque Industrial Manuel da Mota, Yamaguchi salientou a importância do apoio do município na indicação das entidades a beneficiar dos montantes a atribuir: “Nós ouvimos as recomendações da CMP. Temos que ouvir alguém que conhece melhor do que nós a realidade do concelho e as instituições locais”.

Naquela cerimónia esteve também presente o presidente da Assembleia Municipal, Narciso Mota, que fez questão de frisar que “o senhor Nemoto gosta de Pombal e das suas gentes”.

Quanto às entidades que receberam os donativos, foram enaltecidas por Diogo Mateus: “Quer estas instituições, quer as Juntas de Freguesia onde estão sediadas, preconizam uma acção de proximidade, segurança, qualidade, emprego, uma postura social muito atenta e uma grande convivência com várias instituições, o que permite que o seu trabalho seja reconhecido e apreciado”. O presidente da direcção do Grupo Desportivo Guiense, Carlos Mota Carvalho, explicou que a quantia recebida servirá para a aplicação de um piso de relva sintética e sublinhou que este reconhecimento traria “mais responsabilidade”, mas que “é sempre bom quando vemos que o trabalho de uma instituição é reconhecido pelo presidente da Nemoto e pela CMP”. Por sua vez, Mário Sacramento, provedor da Santa Casa da Misericórdia da Redinha, afiançou que “esta ajuda, juntamente com a da Câmara e da Junta de Freguesia, ajudar-nos-ão a não mexer nas nossas magras poupanças” para a realização das obras de alargamento da cozinha e substituição do telhado das instalações. O “ano de 2014 será muito alegre”, concluiu.