4As promoveu passeio turístico ao Louriçal

0
1269

Cerca de 30 pessoas concentraram-se no largo do Cardal, com os seus carros antigos, para assinalar o Dia do Município, na passada terça-feira. Foi através do convívio e de um passeio cultural ao Louriçal que o grupo celebrou a data. O evento foi organizado pela Associação de Amigos dos Automóveis Antigos de Pombal (4As), dirigida por Fernando Carvalho.

Neste momento a associação conta já com 50 associados e com cerca de 200 carros antigos. “A 4As já tem 20 anos e foi formada por grupos de amigos com carros antigos”, explica o mentor do projecto, Fernando Carvalho. O objectivo é “preservar os carros antigos, fazer uns passeios e mostrar às pessoas as beldades de 1920 até aos dos dias de hoje”.

Terça-feira foi dia de passeio e o destino foi a vila do Louriçal. O programa cumpriu-se e os amigos com carros antigos tiveram a oportunidade de visitar o convento da localidade. De seguida, às 11 horas, puderam degustar os doces conventuais e, depois de passaram pelo Carriço, regressaram a Pombal para almoçar no restaurante Tirol, pelas 13 horas.

Entre velocidades, aventuras e desventuras, o grupo já conta com algumas viagens. “Já participámos no passeio a Biscarrosse, em França, há quatro anos; há três anos fomos à Madeira, levámos os carros num ferryboat; fomos a Espanha, há dois anos; no ano passado fomos a Évora”, enumera o presidente. “Este ano está prevista uma ida a Penamacor, mas ainda não há nada marcada”, assegura Fernando Carvalho.

A 4As associa-se a causas sociais. “Já fizemos passeios para ajudar a associação do Alzheimer e para angariarmos fundos para a Cercipom.” A comunicação social, os e-mails, os telefonemas e as cartas são os meios privilegiados para a divulgação do projecto.

“Qualquer pessoa pode juntar-se a nós a partir do momento em que tenha um veículo com mais de 25 anos, de quatro ou duas rodas”, explica o presidente da 4As.

Num futuro próximo querem “voltar a França” e “ainda não temos nada programado para o Natal. Contudo, podemos associar-nos a um projecto de solidariedade social se formos solicitados”, conclui Fernando Carvalho.

Ana Isabel Mendes