Município já definiu quatro equipamentos para confinamento de idosos

0
434
A Santa Casa da Misericórdia de Pombal é uma das entidades gestoras

A Comissão Municipal de Protecção Civil de Pombal aprovou na passada sexta-feira, dia 17, o Plano Especial de Emergência e Resposta para os lares de idosos do concelho. No âmbito desse plano estão já definidos quatro equipamentos de apoio para confinamento de idosos infectados ou não infectados com Covid-19, a que acresce um espaço para alojamento de pessoal operacional.
Caberá à entidade gestora de cada um dos equipamentos assegurar recursos humanos (assistentes operacionais), confecção e fornecimento de alimentação, higiene e limpeza de espaços e serviço de lavandaria.
No Plano Especial de Emergência e Resposta estão identificadas, como entidades gestoras, o Centro Social do Carriço, cujo equipamento de apoio funcionará nas instalações daquela IPSS; o Centro Social Paroquial da Ilha, que será responsável pelo espaço criado, para este efeito, no Centro Social e Paroquial “Maris Stella”; o Centro Social do São Pedro, que fará a gestão do espaço localizado nas instalações da creche “O Pedrinho”; e ainda a Santa Casa da Misericórdia de Pombal, cujo equipamento funcionará no edifício da Filarmónica Artística Pombalense.
A par destes, o Centro Social de Almagreira será responsável pela gestão do equipamento a funcionar no Salão Polivalente localizado na sede de freguesia, para alojamento de pessoal operacional.
Estes locais de rectaguarda asseguram camas, num rácio de mais de 10% da capacidade instalada no concelho, com cerca de 1100 utentes, pertencentes às 24 IPSS e 13 lares privados existentes. Por outro lado, também já foram mobilizados os equipamentos necessários para “garantir o funcionamento” daqueles espaços, “numa opção que privilegia a proximidade e a privacidade, em detrimento de pavilhões desportivos ou outras opções menos personalizadas”, explica a nota da autarquia.
De acordo com a nota de imprensa do Município de Pombal, os equipamentos em causa foram já vistoriados pela Segurança Social, Protecção Civil e Autoridade de Saúde Municipal, bem como as instalações da APRAP que, em caso de necessidade, serão utilizadas para confinamento de utentes e geridas pela Santa Casa da Misericórdia de Pombal.