Mais de um século de filarmónica

0
1375

A Sociedade Filarmónica Ansianense de Santa Cecília (SFASC) comemorou no último fim-de-semana de Fevereiro o seu 111º aniversário. O presidente da direcção da instituição faz um “balanço muito positivo, uma vez que o programa que definimos para estas comemorações mereceu a melhor atenção do nosso público”. Jorge Cancelinha afirma que proporcionar “momentos que exultem a história desta filarmónica, sejam de índole musical ou de convívio, e verificar que os espaços onde decorrem estão repletos de sócios, familiares e amigos, constitui para nós uma enorme satisfação”. Além do concerto da noite de Sábado, cuja abertura ficou a cargo da Orquestra Juvenil e que contou com a participação da Sociedade Banda Republicana Marcial Nabantina, as cerimónias religiosas e o almoço de domingo serviram para que a data não passasse em branco. O aniversário da SFASC é “por tradição, o principal momento de reunião de todas as valências” da instituição, que segundo Jorge Cancelinha, são parte desta “família filarmónica”. Na sua opinião, os 111 anos de vida trazem uma “responsabilidade acrescida”, já que o “legado de todos estes anos de história merece ser comemorado e dignificado da melhor forma”. Quanto ao futuro da SFASC, o presidente da direcção, deposita “grande esperança”na “formação de qualidade” disponibilizada pela Escola de Música da filarmónica, que conta com 80 alunos.

– No mês de Março, “haverá eleições e é intenção da actual direcção, em funções desde 2011, recandidatar-se a um novo mandato”. Os dois principais projectos que pretendem ver concluídos prendem-se com a angariação de fundos para “a continuação da aquisição de instrumentos” e com a “melhoria das condições físicas da sede”.

– No dia 15 do mesmo mês, a instituição promove uma Grande Noite de Fados, com jantar, “cujo objectivo é a angariação de fundos”. As inscrições têm o custo de dez euros por pessoa.

– De 15 a 19 de Abril, terá lugar o Filarmonias 2014 – IV Curso de Jovens Músicos de Ansião, uma proposta da SFASC para todos os jovens filarmónicos da região e que contará com professores especializados e credenciados no panorama musical nacional.

– A SFASC integra várias valências distintas: a Banda Filarmónica, a Orquestra Ligeira, o Coral Ploifónico e a Secção de Fados. Na opinião do presidente da direcção, “melhorando e diversificando a nossa oferta cultural, estamos certos de que poderemos satisfazer melhor quem nos procura”. Segundo Jorge Cancelinha, o “acréscimo que felizmente e ano após ano, se tem verificado nas solicitações dos nossos serviços” é uma consequência dessa postura.