“Velhos Amigos” já serviram mais de 1300 refeições solidárias

0
830

Desde que saiu à rua, em Maio de 2018, para apoiar idosos em situação de carência e ou isolamento, a Associação Atlas, através do projecto Velhos Amigos, já entregou mais de 1300 refeições, distribuídas por 12 beneficiários. Actualmente, o grupo de voluntários, constituído por 46 homens e mulheres, “dos 19 aos 86 anos”, presta auxílio a 10 idosos.

O dia está solarengo, e o calendário diz que é sábado, o relógio marca 11h45, e o ponto de encontro é um conhecido café da cidade. Por ali vão chegando a conta-gotas os voluntários da Associação Atlas, envergando a sua t-shirt branca e vermelha, que combina com um saquinho de pano: preparam mais uma acção de ajuda ao próximo.
É assim todos os sábados do ano, “incluindo Natal, Páscoa, feriados, Verão e Inverno”, só se alteram os rostos dos homens e mulheres que dão “algumas horas do seu dia para ajudar quem vive em situações de fragilidade e de isolamento”, conta Ana Paula Cordeiro, voluntária coordenadora do projecto Velhos Amigos, em Pombal, isto porque os cerca de 46 voluntários dividem-se em equipas e “cada uma delas distribui refeições pelos idosos sinalizados, apenas uma vez por mês”.
A iniciativa arrancou a 26 de Maio de 2018, em Pombal. Antes disso, o projecto, que se iniciou em 2009, em Coimbra, foi implementado em Leiria e na Marinha Grande. No total das quatro cidades “são actualmente apoiados 67 idosos, a quem os voluntários estão encarregues de levar refeições quentes, afectos e companhia todos os sábados do ano”.
O café bebe-se com animação e os sorrisos são incontornáveis: os voluntários organizam-se, uma vez que “já sabem os seus percursos”. Andam sempre em grupos de dois, e cada par visita dois idosos. Antes disso passam nos restaurantes aderentes para recolher as refeições “cuidadosamente preparadas e embaladas”, que vão servir de aconchego ao estomago dos 10 idosos que o projecto Velhos Amigos está a acompanhar actualmente. Desde que arrancou, a iniciativa já apoiou 12 seniores, e entregou “mais de 1300 refeições”, provenientes de “14 restaurantes solidários da cidade”, conta a voluntária coordenadora enquanto tece largos elogios aos “proprietários dos restaurantes, que estão sempre prontos para acolher aos nossos pedidos e que nunca dizem que não a um apelo desta natureza”. Os próprios voluntários comprovam ao “perceber o sorriso no rosto dos funcionários ou proprietários dos estabelecimentos, quando entregam as refeições, que a dadiva é feita com grande altruísmo”.

“Bastam duas horas, por mês, para fazer a diferença na vida de alguém”

“Contamos com o apoio generoso e imprescindível dos restaurantes Vintage, Variante, Cervejália, Amigos da Velha Caroca, Fidalgo, Tasquinha Pombalense, Temperos da São, Churrasqueira Sem Penas, Tapa, Tirol, Manjar do Marquês, Brisanorte, Self-Service Europa e da Churrasqueira Pérola dos Frangos”, enumera, no entanto, “nenhum dos beneficiários tem conhecimento da proveniência da sua alimentação”, uma vez que “cada beneficiário recebe refeições de forma rotativa”.
Para além da entrega de alimentação, aos sábados, o grupo de voluntários tem ainda uma ligação de proximidade com os beneficiários que acompanha, assim, para além do acompanhamento de proximidade, é perfeitamente normal ver um voluntário a acompanhar um idoso a uma consulta, a passearem pelas ruas da cidade, ou numa ida, em conjunto, ao cinema. A responsável adianta que a iniciativa tem sido muito bem acolhida pela comunidade, ainda assim realça a “importância dos voluntários neste projecto: sem eles o trabalho a que nos propomos não seria possível”, mas “só com mais voluntários poderíamos chegar a mais idosos”, afinal “bastam duas horas, por mês, para fazer a diferença na vida de alguém”, remata.