Santo Amaro “é um dos eventos mais acarinhados pelos pombalenses”

0
1490

A dispensar apresentações, as tradicionais festas de Santo Amaro voltam a realizar-se, em Pombal, a partir de 15 de Janeiro. Para este ano a organização, a cargo de um grupo de moradores do Casarelo, preparou um certame onde não falta uma noite de fados, actividades desportivas, arruadas e a tradicional venda de bolos, sem esquecer a componente ambiental.

Arquivo: Santo Amaro 2019

Reza a história que Santo Amaro foi o encarado como o herdeiro espiritual de São Bento e o seu sucessor. É a ele atribuída a abertura da Ordem Beneditina em França e a fundação do Mosteiro de Granfeuil, em Saint-Maur-sur-Loire. Morreu no ano de 584, mas ainda em vida era-lhe atribuída a fama de santidade.
Padroeiro dos transportadores e invocado na cura de doenças como a gripe, reumatismo, rouquidão, dor de cabeça ou paralisia, em Pombal a sua imagem e santidade é venerada com toda a pompa e circunstância a 15 de Janeiro. Este ano a tradição volta a cumprir-se e a cidade já se está a preparar para celebrar a efeméride. A festa em honra a Santo Amaro arranca na quarta-feira, 15, e estende-se até domingo, 19, num evento organizado, este ano, “por um grupo de moradores da zona do Casarelo”, revela Nelson Pedrosa, membro da comissão de festas.
Segundo o responsável, a tarefa não é fácil, mas “felizmente contamos com o apoio de muita gente da cidade, que tem um carinho enorme pelo Santo Amaro”, e os antigos festeiros dão uma “mão enorme”, conta. Apesar da “angariação de novos mordomos ser um processo complexo”, Nelson Pedrosa adianta que “felizmente temos tido a sorte de ter sempre pessoas disponíveis para ajudar na organização das celebrações”, ainda que em “alguns anos tenha sido celebrada apenas a parte mais religiosa”. Para este ano, a festa faz-se com toda a pompa e circunstância, com direito ao tradicional acender da fogueira, espectáculo de fados, a realizar no Celeiro do Marquês, arruada de gaiteiros, encontro de folclore, missa, procissão e a habitual venda de bolos.
Uma das novidades deste ano prende-se com a supressão do lançamento de foguetes, ou morteiros, como são apelidados. Para o responsável, “esta opção foi tomada devido a questões ambientais”, afinal, “a festa pode fazer-se sem foguetes, com menos poluição, mas com a mesma animação”.
Durante os quatro dias de festejos em honra do Santo Amaro, um dos pontos altos do evento vive-se logo na quarta-feira, com o acender da fogueira, junto à capela, por se tratar de “um momento de grande convívio”, especialmente para os membros da comissão de festas que acabam por reencontrar outros companheiros, que também já viveram a experiência de organizar a romaria.
No dia seguinte, realiza-se no Celeiro do Marquês, em pleno centro histórico, um espectáculo de fados, de entrada gratuita, onde actuam os irmãos Ricardo e João Silva, “acompanhados de alguns convidados especiais”. Outro dos destaques vai para a prova de carrinhos de rolamentos, inserida no Campeonato Nacional de Rolamentos. Para Nelson Pedrosa, este “é um dos eventos de Inverno mais acarinhados pelos pombalenses, que demonstram, ano após ano, grande devoção ao padroeiro”.

 

PROGRAMA:
Dia 15 – QUARTA
09h00//Igreja Matriz: Missa em Louvor de Santo António
19h30//Largo da Capela do Santo Amaro: Abertura das Festas de Santo Amaro, com o tradicional Acender da Fogueira

Dia 16 – QUINTA
22h00//Celeiro do Marquês: Espectáculo de Fado Ricardo Silva e João Silva

Dia 17 – SEXTA
19h00// Junta de Freguesia de Pombal: Sessão de Risoterapia para famílias

Dia 18 – SÁBADO
10h00: Inscrições no Pombal em Rolamentos e Reconhecimento do Percurso
14h00: Início da corrida – Pombal em Rolamentos
18h00//Junto à Capela: Entrega dos Prémios e lanche para os participantes

Dia 19 – DOMINGO
10h00: Arruada dos Gaiteiros
10h30: Missa seguida de Procissão abrilhantada pela Filarmónica Artística Pombalense | Venda de bolos
15h00: Actuação do Rancho Típico de Pombal
16h30: Actuação “Rouxinóis do Arunca”
18h00: Cerimónia de Levantamento do Ramo | Sorteio das Rifas