RENDALÍSSIMA | A premissa

0
806

Todos os anos, a mesma certeza: é em Setembro que começa o ano. Um novo ano, não apenas devido à influência do calendário escolar mas também porque após meses de agenda cheia de eventos, festas, casamentos, festivais, sunsets e tantos dias em que ficámos pela praia até ao anoitecer, a chegada do nono mês pede recomeços. O retorno às rotinas, à alimentação regrada, ao exercício físico ou ao trabalho coincide com o final de Agosto, ainda que muitos desfrutem das suas férias agora. E se por um lado, não dispenso duas semanas fora em Setembro, por outro, também me sinto inspirada por esta vibração que nos impele a recomeçar, retomar, renovar.
É nesse sentido que tenho trabalhado – numa forma nova de pensar a Consultoria de Imagem e de apresentá-la ao público. Sempre disse que não mascarava pessoas e tenho vindo a aprofundar este mote.
Parti do início, como em tudo o que se quer (bem) feito. E notei que a Moda e as tendências são vistas como um fim a atingir através dos serviços prestados pelos consultores, stylists e fashion advisors. As transformações visam tornar a imagem do cliente mais próxima do que aos profissionais do meio parece ser adequado tendo em conta o seu biótipo, a sua paleta cromática, o seu contexto profissional, económico e social. No final, há consequências positivas na percepção da pessoa submetida ao makeover sobre si mesma e um óbvio aumento de auto-estima e confiança. E tudo parece bem, contudo, a premissa parece-me errada: o objectivo deveria ser sempre o bem-estar do cliente. O fim tem de ser, impreterivelmente, a elevação da auto-estima. A Moda e as tendências devem ser apenas um meio para o atingir.
Tenho estudado e pensado esta forma de trabalhar para garantir que os meus clientes vivem uma experiência realmente útil e que lhes proporcione ferramentas que possam utilizar com autonomia ao longo do seu percurso. Desse modo, sentir-se-ão seguros e confiantes mesmo quando não possam contar com o meu aval imediato relativamente às suas escolhas.
A título de exemplo, o conhecimento aprofundado acerca de quem são é inegavelmente necessário para uma imagem que os espelhe. Só a coerência é genuína e confortável. Sem a sensação de conforto, não há segurança nem sequer diversão – e o que seria da vida sem alegria?
Quem se conhece e se respeita, cria um estilo próprio sem cair na facilidade de copiar (ainda que se inspire!). Quem gosta de si, não se coíbe de quebrar as regras que lhe dizem como se deve apresentar. Quem se coloca em primeiro lugar, segue os seus instintos e não se guia pelas montras que vê. “O estilo é eterno, a Moda é passageira”.
É já este mês que os meus serviços de Consultoria de Imagem surgem com nova cara, dando espaço a uma filosofia em plena sintonia com tudo aquilo em que acredito e distanciando-se dos parâmetros comuns da área. Fiquem atentos!

Partilhar
Artigo anteriorOPINIÃO | “Vamos Ativar os Pombalenses na Área do Cidadão do Portal do SNS”
Próximo artigoESPAÇO À JUSTIÇA | Direitos de Paternidade
Depois de se dedicar ao Jornalismo, decidiu aprofundar os seus conhecimentos numa vertente menos explorada ao longo da sua formação académica, a comunicação não-verbal. Após uma especialização em Lisboa em Consultoria de Imagem, lançou-se a título pessoal na área da Moda e assume-se em 2018 como a primeira Fashion Therapist do país. Já foi contratada pelo grupo Sonae para realizar serviços de Personal Shopping aos seus clientes, marca presença na Vogue Fashion's Night Out, trabalhou no grupo Creative Concept como responsável pela gestão dos cursos leccionados e pelo departamento de Comunicação da Creative Academy e exerce funções enquanto Social Media Manager de eventos de Moda. Trabalha de perto com grandes marcas de luxo internacionais sediadas na Avenida da Liberdade e com designers portugueses vocacionados para noivas. Em Pombal tem uma parceria com a Quinta da Concha porque apesar de se mover na capital, tem especial gosto pelo trabalho com clientes da zona centro. Contactos: anarendalltomaz@gmail.com || https://www.anarendalltomaz.com/