Reabertura da piscina do Louriçal vai custar 530 euros por dia à autarquia

0
566

A reabertura ao público da piscina do Instituto D. João V, no Louriçal, vai custar à Câmara Municipal de Pombal 530 euros por dia. O pagamento deste valor consta do protocolo para cedência daquele equipamento, o qual foi aprovado na última reunião de executivo, realizada a 3 de Agosto.
Três anos e meio depois de ter encerrado, a piscina do Louriçal vai reabrir ao público. Este equipamento será utilizado pelo Instituto D. João V no horário lectivo, abrindo ao público em geral, clubes desportivos e instituições de solidariedade social entre as 16h00 e as 21h00 de segunda a sexta-feira.
A abertura da piscina ao público vai custar à autarquia “530 euros por dia de utilização efectiva”, o que significa que não são cobrados os dias em que este equipamento não seja utilizado neste horário.
“Este valor foi definido tendo por base os custos de manutenção da nossa piscina municipal”, informou a vereadora Gina Domingues, alegando que o equipamento do Instituto D. João V “está encerrado desde Março de 2020, logo não há dados efectivos” que permitam fazer o cálculo.
Por sua vez, o presidente da autarquia evidenciou que “uma piscina tem custos energéticos muitíssimo elevados” e deu como exemplo “os custos energéticos assumidos pelo Município de Pombal com a nossa Piscina Municipal, que são na ordem dos 146 mil euros mensais”.
Pedro Pimpão realçou ainda que a piscina do Louriçal é imprescindível para a “estratégia de desenvolvimento desportivo e de adaptação ao meio aquático de todas as crianças” do concelho, uma vez que “não conseguimos responder apenas com a nossa Piscina Municipal, que está sempre cheia”.
Portanto, “há uma franja muito grande do nosso território que é muito prejudicada”, afirmou o autarca, referindo-se precisamente aquela zona do concelho.
A vereadora Gina Domingues explicou ainda que o objectivo é que a piscina do Instituto D. João V sirva, “não apenas o Louriçal, mas também todas as freguesias à volta”, designadamente “os territórios de Almagreira e da União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca”. Com esse intuito, “já reunimos com associações e as juntas de freguesia” dessa zona do concelho.
De referir que o protocolo de colaboração para cedência da piscina, a celebrar com o Instituto D. João V, foi aprovado por unanimidade em reunião de Câmara Municipal. Afinal, trata-se de “um equipamento muito necessário naquela zona do nosso concelho”, constatou a vereadora Odete Alves.
A socialista concorda ainda com a opção de “optimizar um equipamento já existente” em detrimento de se construir uma infra-estrutura de raiz, que iria custar “alguns milhões de euros”, ou seja, seria “um gasto muito superior”.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 10 de Agosto