Prisão preventiva para homem que agredia mãe, avó e tio

0
139

O Juiz de Instrução Criminal de Leiria decretou a prisão preventiva a um homem, residente no concelho de Alvaiázere, indiciado da prática de diversos ilícitos criminais, tais como violência doméstica agravada, roubo (na forma consumada e na forma tentada), ameaça agravada, coacção e ofensa à integridade física.
De acordo com a Procuradoria da Comarca de Leiria, o homem foi detido, por militares da GNR de Alvaiázere, no dia 18 de Março na sequência da emissão e cumprimento de mandados de detenção fora de flagrante delito, no âmbito de uma investigação criminal coordenada pelos serviços do Ministério Público, no Departamento de Investigação e Acção Penal de Pombal.
“Indiciam os autos que o arguido, nomeadamente no ano de 2019, por diversas vezes, no interior da residência, dirigiu-se à sua mãe, à sua avó e ao seu tio, sendo que este sofre de doença neurológica incapacitante que lhe dificulta a locomoção, e injuriou-os e ameaçou-os, causando-lhes um sentimento de insegurança”, refere a Procuradoria, acrescentando que, “neste contexto, por inúmeras vezes, enquanto exigia a entrega de importâncias monetárias, desferiu naqueles vários murros, bofetadas, cabeçadas e pontapés, atingindo-os em diversas partes do corpo, chegando a recorrer a facas e forquilhas.”
A aplicação da medida de coacção mais gravosa, a da prisão preventiva, deve-se ao facto da “existência de perigo de continuação de actividade criminosa”, após a realização do primeiro interrogatório judicial, no passado dia 20 de Março.
A investigação prossegue sob direcção do Ministério Público do Departamento de Investigação e Acção Penal de Pombal, com a coadjuvação da GNR-Destacamento Territorial de Alvaiázere.

Partilhar
Artigo anteriorAnsião comemora Dia Nacional dos Moinhos
Próximo artigoInaugurado crematório para servir dez concelhos da região de Leiria
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.