Pombal é cidade há 27 anos: Câmara e Junta de Freguesia comemoram data

0
1897

A Lei nº 71/91, que elevou a então vila de Pombal a cidade, foi publicada no Diário da República do dia 16 de Agosto de 1991. Um acontecimento que agora a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Pombal pretendem comemorar com um programa que contempla algumas iniciativas, entre elas o hastear das bandeiras nos Paços do Concelho.
Apesar de o estatuto de cidade ter sido instituído, com a publicação do diploma legal, promulgado pelo então Presidente da República, Mário Soares, e referendado pelo primeiro-ministro Aníbal Cavaco Silva, a aprovação ocorreu no dia 20 de Junho do mesmo ano, quando o Plenário votou dois projectos de lei, um do PSD e outro do PS.
Naquele mesmo dia, a Assembleia da República, presidida por Vítor Pereira Crespo, aprovou também a elevação a cidade as vilas de Cantanhede (distrito de Coimbra) e Ourém (distrito de Santarém).

Assembleia da República votou dois projectos de lei
A ideia de elevar Pombal a cidade surgiu pelas mãos da então deputada social-democrata, natural do concelho, Ercília Ribeiro da Silva, eleita por Leiria. Tratou-se do Projecto de Lei nº 626/V que deu entrada a 20 de Novembro de 1990.
No documento, a parlamentar enaltecia a origem histórica de Pombal, bem como a existência de “alguns monumentos nacionais de grande valor histórico” em várias freguesias do concelho. “De há uns anos a esta parte, a vila de Pombal conheceu um surto de desenvolvimento apreciável sobretudo devido à sua localização geográfica, sendo hoje um importante centro económico e industrial do distrito de Leiria”, referiu a deputada, enumerando “um importante conjunto de infra-estruturas e equipamentos”.
De entre outros aspectos, Ercília Ribeiro da Silva sublinhava, ainda, o factor de a vila de Pombal ser um “entroncamento da Estrada Nacional nº 1 com o IC8” e ser “atravessada por transporte ferroviário, o que permite augurar um futuro promissor, sobretudo nos sectores secundário e terciário”.
Por sua vez, a 29 de Maio de 1991, a poucos dias da votação em plenário, os deputados socialistas Júlio Henriques e Rui Vieira, ambos eleitos por Leiria, apresentaram um outro projecto de lei (768/V) também com a finalidade de propor a elevação da vila de Pombal a cidade.
“Pombal é, com efeito, detentora de uma historiografia rica, como rico é o conjunto das suas peças artísticas, arquitectónicas e monumentais, de que se destaca o seu castelo como marco histórico relevante”, referiam os parlamentares, enaltecendo, igualmente, o facto de Sebastião José de Carvalho e Melo ter escolhido Pombal “para viver os últimos anos da sua vida”.
“A vila de Pombal, pelo menos desde o começo deste século, tornou-se importante centro de trocas comerciais, atraindo, por sua riqueza, com realce para a produção agrícola, as populações não só da área do município como também dos concelhos vizinhos”, diziam, acrescentando que, “também as indústrias do barro vermelho, madeiras e de produtos resinosos —as primeiras surgidas na primeira metade do século xx— contribuíram para o desenvolvimento de Pombal e para o surto de progresso que, neste campo, bem como no dos serviços, se vem assistindo nos últimos anos, com forte e positiva repercussão no aglomerado urbano e seu tecido social.”
Em declaração de voto apresentada após a votação pela Assembleia da República, Ercília Ribeiro da Silva mostrou a sua convicção de que “se fez justiça à população de Pombal, interpretando a vontade e o sentir profundo das suas gentes”. A elevação de Pombal a cidade, “corresponde a importantes razões históricos e também ao desenvolvimento comercial e industrial que aquela vila tem sentido nos últimos anos”, frisou.

Inauguração e tertúlia sobre políticas urbanas
As comemorações do 27º aniversário da cidade de Pombal acontecerão na próxima quinta-feira, dia 16, numa iniciativa conjunta da Câmara e da Junta de Freguesia.
O programa começa pelas 10h30 com o hastear das bandeiras nos Paços do Concelho. Segue-se a inauguração das obras de requalificação urbana da antiga Estrada Nacional 237, no troço entre o Alto Cabaço e a Rua 8 de Dezembro (acesso a Caseirinhos/ Barrocal). Obras orçadas em mais de um milhão de euros que visaram, essencialmente, dotar aquela via – uma das principais ligações aos concelhos do Norte do distrito – com características de ambiente urbano, tal como já tinha acontecido no troço entre a Rua 8 de Dezembro e a localidade do Barco.
A intervenção permitiu minimizar o efeito de “barreira” que aquele via tem na cidade para as povoações dos Governos e Vinagres, bem como melhorar os acessos à malha urbana da cidade, com abertura de novas vias rodoviárias.
Por outro lado, as obras contemplaram, igualmente, “a implementação de um conjunto de medidas mitigadoras de comportamentos e velocidades excessivas, usualmente designadas por medidas de acalmia de tráfego”, e a “criação e integração de passeios em ambos os lados da faixa de rodagem, bem como uma ciclovia em toda a extensão” daquele troço.
O programa comemorativo dos 27 anos de elevação de Pombal a cidade prevê, ainda, pelas 18h30, a realização de uma tertúlia “Pombal em Desenvolvimento: mobilidade, regeneração e políticas urbanas”.

Partilhar
Artigo anteriorAnsião: Queda de árvore mata jovem de 20 anos
Próximo artigoJorge Claro renuncia ao cargo de vereador da Câmara de Pombal
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.