Orografia do terreno dificulta ligação directa de Albergaria ao IC2

0
559

A construção de uma ligação directa entre Albergaria dos Doze e o IC2/ EN1, na zona do Barracão, não deverá avançar devido à orografia do terreno, revelou o presidente da União de Freguesias de Santiago e São Simão de Litém e Albergaria dos Doze. A alternativa passa por melhorar e alargar a via que existente actualmente.
“Já foram feitos três ou quatro projectos para construção de uma via rápida até ao IC2, na zona do Barracão”, tendo-se chegado à conclusão que “não é fácil implementar esse projecto devido à orografia do terreno”, explicou Manuel Nogueira de Matos, consciente de que essa seria a “solução que melhor serviria as povoações que encontra no caminho, nomeadamente Albergaria dos Doze, São Simão de Litém e Vermoil”.
“Atendendo às dificuldades em termos da orografia do terreno”, a construção desta nova via foi colocada de parte, adiantou o autarca, revelando que a alternativa passa por “melhorar a actual via de acesso a Pombal, designadamente a Estrada Nacional [EN] 350 e a EN 1.6”.
“Neste momento, não é difícil requalificar esta estrada, de forma a transformá-la numa via, não diria rápida, mas numa via rodoviária segura e com dimensão suficiente para facilitar o escoamento de trânsito”.
Afinal, “os solos que há uns anos não estavam disponíveis, hoje estão disponíveis a preços relativamente baratos e as habitações antigas, mas em bom estado, que condicionavam o alargamento, estão agora completamente degradadas”, realçou o edil, convicto de que “a Câmara Municipal terá muito mais facilidade de negociar essa meia dúzia de habitações para alargar esta via”.
“Será mais fácil, rápido e económico requalificar esta via, que só ficaria com constrangimentos dentro de Santiago de Litém, num curto espaço de cerca de três quilómetros”, entende Manuel Nogueira de Matos, defendendo que “é perfeitamente exequível fazer estas correcções”.
Ainda assim, “será uma obra com um custo elevado, mas nada comparável com o custo de construção de uma nova via”, disse, sublinhando que de trata de “uma obra fundamental” para o território de Albergaria dos Doze, sobretudo numa altura em que “está a aumentar o número de empresas a instalar-se no espaço industrial” daquela localidade, “pelo que vamos precisar de mais acessos rodoviários”.
Mas não seria só Albergaria dos Doze a ganhar com a concretização desta empreitada. “Também Santiago de Litém e até São Simão de Litém ficariam a ganhar, porque hoje o trânsito pesado passa todo por São Simão de Litém, condicionando o trânsito e acelerando a degradação das vias existentes”.
“A variante de Albergaria dos Doze, que está a andar devagarinho, e a requalificação da estada até Pombal são duas obras fundamentais para este território e com boa vontade são exequíveis”, reiterou. Para isso, “é preciso Pombal olhar para esta zona do concelho, que tem mais de 10% do eleitorado do concelho, com vontade de criar uma equidade em termos territoriais em relação à zona Oeste que está muito mais infra-estruturada”.
“É preciso apostar na coesão territorial de que tanto se fala”, advertiu, salientando que “a região de Alitém tem todas as condições para se desenvolver, pois tem equipamentos de educação (com oferta desde a creche ao 9.⁰ ano), do sector social (lares com apoio da segurança social e privados), equipamentos desportivos devidamente equipados para a prática das diversas modalidades, [mas também] empresas e população a fixar-se”.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 24 de Agosto