Obesidade: uma problemática atual!

0
675

A obesidade define-se como um excesso de gordura na composição corporal, que se traduz, quantitativamente, na relação desequilibrada entre a estatura e o peso, de acordo com os padrões de referência. O Índice de Massa Corporal (IMC) tem vindo a ganhar uma importância crescente no estudo da composição corporal devido à utilidade como indicador de distúrbios alimentares, como a obesidade. Os principais fatores que explicam a obesidade são a hereditariedade e os hábitos de vida. Quanto à hereditariedade sabe-se que quando a mãe e o pai são obesos, o filho tem 70% a 80% de probabilidade de se tornar obeso. Devido à quantidade de tarefas a realizar, torna-se muitas vezes necessário diminuir o tempo de almoço e comer fora de casa, o que leva a refeições rápidas. Frequentemente, deixam-se de parte as sopas, os legumes, as frutas e, desta forma, as fibras, as vitaminas e sais minerais. A obesidade aumenta o risco de algumas doenças como as cardiovasculares, a diabetes, problemas respiratórios, alterações do sono, alguns tipos de cancro, osteoporose, entre outras. O seu tratamento tem por base a restrição alimentar e o aumento da atividade física, imprescindíveis na redução de peso. É importante que os doentes obesos sejam avaliados, relativamente ao grau de obesidade. Esta avaliação é feita através da determinação do IMC, por exemplo. Tendo em conta o que foi dito anteriormente, é necessário promover a prevenção. Visto que a obesidade incide nas crianças e adolescentes, a prevenção deve ser feita junto dos pais, jovens e professores, fazendo sessões de educação para a saúde nas escolas e centros de saúde, facultando informação sobre a obesidade, alimentos saudáveis e futuras complicações da obesidade e importância do exercício físico.

Para terminar, aqui ficam alguns conselhos úteis para uma alimentação saudável:

– Comece o seu dia com um bom pequeno-almoço repleto de alimentos nutritivos;

– Não fique mais de 3 horas sem comer. Faça pequenos lanches entre as refeições principais;

– Ao almoço e ao jantar não pode faltar a sopa de legumes, as saladas e os legumes cozidos! Inicie sempre estas refeições com uma sopa;

– O consumo de doces deve ser feito preferencialmente a seguir às refeições;

– Na confeção dos alimentos utilize gorduras de origem vegetal, como o azeite;

– Beba 1,5 a 3 litros de água, pois esta é a melhor forma de hidratação com zero calorias!

Insistindo na importância da sopa, podemos dizer que é de fácil digestão e de grande capacidade hidratante. No início de uma refeição aumenta a produção biliar, reduz os teores de colesterol e promove a libertação gradual de insulina, estimulando o apetite e saciando precoce e continuamente.

Marco Gonçalves

(Enfermeiro no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra)