Nova rotunda na EN1/ IC2 vai ficar em frente aos antigos terrenos da Beiróleo

0
1666

O traçado da EN1/ IC2 junto à cidade de Pombal pode ganhar, não uma, mas duas novas rotundas. A primeira já tem luz verde da Infraestruturas de Portugal (IP) e vai nascer em frente ao imóvel localizado nos antigos terrenos da Beiróleo, no lugar de Aduguete, para onde está previsto um estabelecimento comercial e uma estação de serviço/ posto de abastecimento. A segunda ainda não tem a aprovação da IP nem localização definida, estando em cima da mesa a possibilidade de ser “junto ao restaurante Manjar do Marquês” para dar acesso à Zona Industrial da Formiga.
A Câmara Municipal aprovou, na sua reunião de 23 de Junho, um protocolo a celebrar com a empresa Mérito Total – Empreendimentos Imobiliários, a qual adquiriu os antigos terrenos da Beiróleo e está a concluir a construção do edifício que esteve ali abandonado mais de 15 anos.
O referido protocolo prevê a “execução de uma segunda rotunda na EN1/ IC2”, possivelmente “junto ao restaurante Manjar do Marquês, que será uma mais-valia para a cidade e a sua envolvente”, permitindo a “distribuição do tráfego urbano” antes do nó de acesso ao IC8.

Já há luz verde para construir rotunda junto aos antigos terrenos da Beiróleo

De acordo com o documento agora aprovado, a rotunda “a construir naquela localização ou noutra apontada por nós [Câmara Municipal]”, será financiada pela referida empresa. Além disso, o protocolo prevê “uma compensação financeira para o município e os projectos de uma outra rotunda” se “no prazo de um ano a empresa não conseguir a aprovação e não construir a segunda rotunda”, explicou o vereador Pedro Navega.
Mas por enquanto essa segunda rotunda é apenas uma hipótese. Certa está a execução de uma rotunda na EN1/ IC2 em frente aos antigos terrenos da Beiróleo, onde está a ser construído um edifício comercial e uma estação de serviço/ posto de abastecimento.
Esta rotunda, que “já teve parecer favorável da IP”, ficará no “topo do terreno, a cerca de 500 metros da rotunda do Alto do Cabaço”, permitindo a “entrada e saída de viaturas” do futuro estabelecimento comercial.
De salientar que na mesma reunião de executivo foi aprovado o projecto de arquitectura para a construção de um estabelecimento comercial com a insígnia Aldi e dos muros de vedação e suporte de terras confinantes e não confinantes com a via pública, o qual também foi submetido pela empresa Mérito Total para aquela localização.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 7 de Julho