Nova colisão frontal volta a matar ao Km 34 do IC8

0
20911

Duas pessoas morreram na manhã desta segunda-feira, 22 de Outubro, no Itinerário Complementar nº 8 (IC8) na sequência de uma colisão frontal entre os veículos que conduziam. O acidente ocorreu, rigorosamente, no mesmo local onde no dia 24 de Setembro morreram seis pessoas, também vítimas de uma colisão frontal.
O alerta foi dado às 11h17 para o Km 34 do IC8, no troço entre Pombal e o Louriçal, junto à localidade de São João da Ribeira (freguesia de Almagreira).
As vítimas, cujo óbito foi declarado no local, são os condutores e únicos ocupantes, dos dois veículos envolvidos na colisão: um homem de 45 anos e outro de 56, residentes na zona de Leiria e da Figueira da Foz, um deles de nacionalidade canadiana.
As causas e em que circunstância ocorreu a trágica colisão estão a ser apuradas pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da Guarda Nacional Republicana. No entanto, é muito provável que terá acontecido na sequência de uma ultrapassagem mal calculada por parte de um dos condutores, alegadamente associada a excesso de velocidade.
Nas operações de socorro, que forçou a interrupção do trânsito naquele troço do IC8, em ambos os sentidos, estiveram envolvidos 15 operacionais e sete viaturas, do Corpo de Bombeiros Voluntários de Pombal, Instituto Nacional de Emergência Médica e Guarda Nacional Republicana.
O presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, esteve no local e, em declarações aos jornalistas, relembrou a comunicação que o município enviou à Infraestruturas de Portugal, após o trágico acidente de 24 de Setembro, alertando para a necessidade de existir uma alteração na sinalização horizontal, naquele troço do IC8. Uma situação que, na sua opinião, visa, essencialmente, “regular a velocidade e o comportamento dos condutores”, até porque o traçado da via naquela zona apresenta condições, ao longo de cerca de 800 metros, para ultrapassagens e até velocidades excessivas.

Partilhar
Artigo anteriorEM LUME BRANDO | Menos estigma, mais compaixão
Próximo artigoFachonet inaugura novo centro de formação
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.