Município assinala 250 Anos da Concessão do Título do Marquês de Pombal

0
388

No âmbito das comemorações dos 250 Anos de Concessão do Título de Marquês de Pombal, o município está a realizar, através da sua Unidade de Turismo, um conjunto de actividades que se prolongarão pelos próximos meses.

“Pombal: um valido ou um ‘primeiro-ministro’?” será o tema do webinar que irá decorrer esta quinta-feira, dia 17, a partir das 18h30, a cargo de José Subtil, professor catedrático na Universidade Autónoma de Lisboa e membro da Associação Cultural de Oeiras Espaço e Memória. Para além de possibilitar participações presenciais, limitada e mediante inscrição prévia, o webinar será transmitido em streaming através do portal do Município.
No sábado, 19, a Igreja Matriz de Pombal acolhe, às 21h30, o concerto “A Criação de Haydn”, pelo Quarteto Arabesco. O grupo propõe-se apresentar a obra “A Criação de Haydn”, numa versão da época para quarteto de cordas, interpretação historicamente informada em instrumentos de época, contando com a narração dos textos pelo actor André Gago.
Recorde-se ainda que está patente ao público, na zona histórica da cidade, a exposição de Chapéus Pombalinos, que “pretende evidenciar o impulso dado pelo Marquês de Pombal à indústria de chapelaria no concelho e evocar a produção da Real Fábrica de Chapéus da Gramela”. Por outro lado, “a iniciativa pretende embelezar e dinamizar o centro histórico, tornando-o mais atractivo”, segundo a informação disponibilizada pelo Município de Pombal. “Procura igualmente potenciar o envolvimento da comunidade, em particular da comunidade educativa, lojistas da zona histórica, Associação de Artesãos de Pombal e amigos do Museu Marquês de Pombal, envolvendo-os na decoração das ruas e enchendo de arte, cor e cultura o centro urbano histórico da cidade, transformando-o numa galeria de arte”.
Por sua vez, o Museu Marquês de Pombal acolhe a exposição “Coches Miniaturas. Modelismo de Coches”, de autoria de José Cardoso Brito. Trata-se de uma colecção de 12 miniaturas de coches, reais e pessoais, charretes e de trabalho, representando réplicas fidedignas dos seus originais.