Luísa Venturini apresentou “O Grupo de Colares”

0
624

Pombalense por adopção, Luísa Venturini tem uma vida dedicada às palavras, quer sejam as suas quer seja a traduzir as de outros. Mas recentemente, lançou-se numa nova aventura. Criou uma editora própria, com sede em Pombal, a Larrínaga Frantz, e nos últimos dias deu a conhecer a primeira obra do catálogo, “O Grupo de Colares”.

O livro, da sua autoria, foi já apresentado na Cervejália e na Vinigomes, e terá nova apresentação no domingo, de novo na Cervejália. É que em tempos nada dados a ajuntamentos, é difícil reunir os amigos de uma só vez. E Luísa Venturini tem muitos.
Na primeira apresentação d’ “O Grupo de Colares”, a autora não escondia o seu entusiasmo e frisou mesmo que “este dia é um marco muito importante na minha vida”. Luísa Venturini disse que, apesar de já ter tido uma editora e ter escrito romances, a criação da Larrínaga Frantz é “o concretizar de um sonho”. Primeiro, “porque trago à vida dois apelidos de família que não tenho no meu nome de registo” e, depois, porque a primeira obra editada “é um título meu”. Aliás, os próximos lançamentos deverão ser também da autora, já que precisa de escoar outras obras suas que, como a própria diz, lhe estão a encher o computador. Isto, sem colocar de lado a hipótese de lançar livros de outros autores.
“O Grupo de Colares” fala sobre “as venturas e desventuras, as alegrias e os dramas de um grupo de amigos” que se reúnem com frequência na casa de Clara, em Colares. O amigo Rodrigo Escapa foi o primeiro a ler a obra, ainda em rascunho, e foi também ele o escolhido por Luísa Venturini para fazer as apresentações do livro. Referiu que uma das valências é falar de “pessoas reais”, com as quais nos podemos identificar e que, ao lerem, “vão acabar por se rever em algumas das personagens”. E se o livro fala de pessoas, “é inegável que ao longo das suas páginas exista uma ideia aconchegante e reconfortante de amizade”, algo que diz muito a Rodrigo Escapa. Não deixando de gabar a coragem da autora por “em perfeito contra-ciclo, ir à luta, querer fazer cultura”, acrescentou que “o calibre das pessoas vê-se nestas alturas”.

 

*Notícia publicada na edição impressa de 17 de Dezembro

O livro pode ser encomendado através das páginas de facebook de Luísa Venturini ou Larrínaga Frantz ed., ou através do mail larrinaga.frantz.ed@gmail.com.