Junta quer envolver a comunidade em dois dias de actividades

0
193

“Promover o património, a tradição, a música, a gastronomia e o bem-estar”, são alguns dos objectivos da Junta de Freguesia de Pombal ao comemorar, mais uma vez, o Dia Nacional dos Centros Históricos. Para o efeito, a autarquia presidida por Pedro Pimpão preparou um programa para o próximo fim-de-semana, “pensado de forma a termos várias iniciativas de índole cultural”, diz.

Carla Longo e Pedro Pimpão, secretária e presidente da Junta de Freguesia de Pombal, respectivamente, e Manuel dos Santos, presidente da Associação da Ranha de Baixo

Para o autarca, aquela “é uma das nossas iniciativas mais relevantes”, sobretudo “pela envolvência que tem com a comunidade”. Este ano, a grande novidade é chamar as pessoas, não só ao centro histórico da cidade, mas também para fora dele, com a realização de uma caminhada pelas margens do rio Arunca. A actividade “Eco-Trilhos do Arunca” decorrerá às 10h30 de domingo e terá como destino a sede da Associação da Ranha de Baixo, onde decorrerá um Festival de Sopas.
Trata-se de um percurso pedestre, com a extensão de aproximadamente sete quilómetros e inscrição gratuita, e que “tem um simbolismo muito forte, porque os centros históricos nasceram do castelo para o rio”, pelo que esta actividade pretende “reforçar a sintonia entre a cidade, o centro histórico e o rio”, frisou Pedro Pimpão.
O presidente da junta aproveitou a conferência de imprensa de apresentação do programa para defender que “o rio deve ser mais usufruído pelas pessoas, daí que um dos nossos objectivos a médio longo prazo e um dos nossos compromissos é precisamente o prolongamento do corredor ribeirinho pelo Arunca”.
Ainda durante a manhã de domingo, das 9 às 13h00, a sede da junta de freguesia acolhe os habituais rastreios de saúde, em colaboração com a delegação de Pombal da Associação Portuguesa de AVC.
No entanto, o programa arranca no sábado, logo de manhã, com o 2º Encontro de Gaiteiros, com vista a “reactivar e manter vivo o histórico muito grande associado às gaitas de foles”, como realçou Carla Longo, secretária da junta, frisando que “os gaiteiros fazem parte do nosso acervo cultural de há longas décadas”.
Este ano, o encontro deverá reunir 14 grupos oriundos de várias localidades da região, e que irão animar as ruas da cidade durante a manhã. Após um almoço-convívio entre todos os participantes, os grupos actuarão no Jardim do Cardal a partir das 15h30.
A partir das 17h00, a pastelaria “Pombaldoce” produzirá uma mega fogaça, que será servida na Praça Faria da Gama, um local emblemático do centro histórico. Seguir-se-á uma tertúlia “Conversas sobre Pombal”, resultante de uma parceria entre a junta de freguesia, o Rancho Típico de Pombal e a Confraria do Bodo.
A iniciativa passa por “desafiar as pessoas a partilhar estórias antigas da nossa terra”, explicou Pedro Pimpão.

Partilhar
Artigo anteriorAjudanimal lança campanha para construir “Pet Pensão”
Próximo artigoAnsião comemora Dia Nacional dos Moinhos
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.