“Iniciamos um novo caminho para construirmos a melhor escola profissional do país”

0
1188

Vinte e cinco anos depois, a Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal (ETAP) passou a ser detida por uma sociedade anónima composta por 47 accionistas e um capital social de 400 mil euros.

Foi a concretização de um “projecto sem precedentes em Portugal, pensado em responder às empresas, para fazer melhor uso do dinheiro público e dar um forte contributo para as novas gerações, o concelho e o país”, afirma o presidente da câmara, Diogo Mateus.

Na terça-feira, dia 21 de Julho, foi formalizada a subscrição do novo capital da Pombal Prof, SA, empresa detentora da ETAP, dividido por 41 empresas, quatro associações, município e a própria empresa. Os capitais privados totalizam 271 mil euros (67,7% do capital), 100 mil euros do município (25%) e 7,25% da própria Pombal Prof.

Diogo Mateus não poupou elogios aos empresários que passaram a participar na ETAP. “Não pode ser vista como um favor ou uma obrigação”, frisa, adiantando: “a abertura, expectativa e entusiasmo com que aderiram à proposta de integrar a escola demonstra bem como quem desempenhar o seu papel na nossa comunidade”.

“Estes accionistas quereem-nos muito, desejam os melhores profissionais, ambicionam preparar os melhores jovens e garantir os melhores resultados, eficiência e eficácia da sua actuação”, refere o autarca, considerando que “são algumas das entidades que mais contribuem para o nosso desenvolvimento colectivo, criação de emprego, de riqueza e de afirmação do concelho, quer na região e país, quer nalguns casos, no mundo”.

Para Diogo Mateus aquele projecto, que será “um novo caminho para construirmos a melhor escola profissional do país”, contribui para a “focalização nos resultados de médio prazo, amplia-nos a visão e auxilia-nos na planificação, na coordenação e na construção colectivo de um projecto abrangente a famílias, empresas, instituições e indivíduos”.

Aproveitou a ocasião para anunciar a abertura, em Setembro, da Residência Académica de Pombal para “acolher oito jovens que frequentem o ensino profissional do nosso concelho” e a aprovação da candidatura para a “experiência internacional dos nossos alunos da ETAP, em escolas europeias, dois em Barcelona e quatro em Paris a partir do próximo ano lectivo”.

O presidente da câmara diz que deposita “a maior expectativa” naquele projecto e está convicto que “o envolvimento de todos, o trabalho em conjunto e a conjugação de espaços e de muitos talentos do nosso concelho, produzirão grandes resultados”. “Damos hoje um grande passo para a nossa escola, o nosso concelho e acredito que abrimos as portas a um novo ensino profissional em Pombal em Portugal”, frisou.

Homens com visão, sabedoria e coragem

Para Diogo Mateus os novos accionistas da Pombal Prof são “homens com visão, com análise crítica, com vontade e com consciência, com sabedoria e coragem”. “Homens que dizem sim à diferença e a novos desafios”, refere, informando que empregam mais de 2600 empregadores e facturaram, em 2014, mais de 322 milhões de euros.

Cada empresa subscreveu 1000 acções no valor de 5.000 euros: Indumape, Cabaz Florido, Derovo, Grupo Júlio Lopes, Transportes Central Pombalense, Balvera, Argilis, Iber-Oleff, Santos & Cordeiro, Sindutex, Silva & Santos, José Aldeia Lagoa & Filhos, Calcitec, Nutrapom, Transportes Antunes Figueiras, IMPL, Gosimac, Optilink, Consoftweb, Carlos Baptista, Artebel, Rodapeças, Maxiplás, Sirolis, Preceram, Pombal Jardim, Dionísio Marques Agostinho, Migalha Quente, Sondagens do Oeste, Dikamar, Supermercados do Centro, DoceReina, DSP, Graçotel, Rui Ribeiro Conceição, Copombal (10 mil euros), H-Tubo, Magal (1000 euros), Cemopol, Umbelino Monteiro, Nemoto e Valsteam. Juntam-se o Município, a Adilpom, a AICP e a ACSP.

ORLANDO CARDOSO (texto e fotos)

Notícia publicada na edição n.º61, de 23 de Julho