Incêndio em resineira na Cartaria destrói instalações e fere proprietário

0
8442

Um incêndio destruiu, na manhã desta terça-feira, 13 de Junho, as instalações fabris de uma unidade industrial de resinas na localidade da Cartaria, em Albergaria dos Doze. O proprietário da empresa, de 65 anos, acabou por sofrer queimaduras nas mãos e num braço, tendo sido assistido no local, não tendo, todavia, sido transportado ao hospital.
Segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, o alerta foi dado pouco depois das 9h30, tendo sido de imediato accionados vários meios para o combate do incêndio, deparando-se com as dificuldades inerentes com o tipo de material que estava a arder. “É um material muito inflamável que gera temperaturas bastante elevadas e fumos tóxicos”, explicou ao nosso jornal, Paulo Albano.
Ainda segundo aquele comandante, o incêndio ficou circunscrito à zona de armazém, onde estariam depositados “alguns bidões com materiais resinosos e alguma maquinaria”, adiantando que toda a estrutura das instalações atingidas ficou “bastante danificada, deixando de garantir segurança”. Um facto que dificultou, de certo modo, as operações levadas a cabo pelos cerca de 60 operacionais de várias corporações da região, auxiliados por 23 veículos.
O incêndio acabaria por ser dominado antes das 12 horas, tendo prosseguido os trabalhos de rescaldo e arrefecimento, bem como de avaliação das respectivas instalações daquela unidade fabril, com alguns anos de laboração e com cerca de uma dezena de funcionários.

Notícia desenvolvida na próxima edição impressa.

Partilhar
Artigo anteriorHAPPY HOUR | As bebidas são de borla!
Próximo artigoPartido da Terra entra na corrida autárquica com Pascoal Oliveira
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.