Gestão do Castelo e Torre do Relógio Velho entregue à autarquia por 40 anos

0
767

A Câmara de Pombal vai passar a gerir o Castelo e a Torre do Relógio Velho, monumentos nacionais, estando a assinatura do auto de cedência, por 40 anos, prevista para quarta-feira, Dia Nacional dos Castelos, disse a autarquia à agência Lusa.

“Faz mais sentido, a existir esta possibilidade, depois de as obras terem sido realizadas e de termos condições para uma actividade de promoção, atracção e animação daquele espaço”, afirmou à agência Lusa o presidente do município, Diogo Mateus, considerando que para a autarquia “é uma vantagem”.

Questionado se era uma ambição antiga da câmara gerir o Castelo de Pombal, Diogo Mateus respondeu positivamente. “Creio que não houve uma discussão muito profunda sobre esta possibilidade, mas julgo que há sempre um sentimento de grande pertença daquele património e, a partir do momento em que o próprio município pode decidir por sua exclusiva orientação, acho que todas as pessoas ficam bastante satisfeitas”, declarou.

À pergunta sobre o que pode esperar a população da gestão municipal deste monumento, o presidente do município garantiu “a continuação e o reforço das actividades de animação e de promoção de todo aquele espaço”, que “é o grande propósito” da autarquia.

Recorde-se que o Castelo de Pombal reabriu em Abril de 2014, após obras de cerca de meio milhão de euros que contemplaram a criação de um posto de atendimento ao turista, recuperação da Torre Menagem, que sofreu obras de adaptação a espaço museológico, e da Praça de Armas.

Este projecto de valorização do Castelo estendeu-se à zona histórica da cidade, onde se encontra a Torre do Relógio Velho, que também foi objecto de intervenção.