De forma a manter viva a tradição, um grupo de amigos da localidade de Foitos, freguesia do Louriçal, juntou-se para criar a Confraria da Chouriça, uma iniciativa que pretende “representar a aldeia em eventos gastronómicos da região”, assim como “relembrar as grandiosas festas em honra do Senhor dos Aflitos”.

Reza a história, porque a conta aos anos já falhou há muito, que na localidade de Foitos, freguesia do Louriçal, os dias 25 e 26 de Dezembro estavam reservados aos grandiosos festejos em honra do Senhor dos Aflitos. Nestes dias, havia cortejo religioso, festa pagã e venda de andores. No primeiro dia, os andores recheavam-se de fogaças da região, mas no último dia de festa o palanquim enfeitava-se de chouriças caseiras e cheias de sabor.
Com o passar dos anos a tradição foi esmorecendo, sem nunca se perder, até que no final de 2018 surgiu uma iniciativa que deu o seu primeiro passo a 26 de Dezembro de 2019, a criação da Confraria da Chouriça de Foitos.
“Há já vários anos que temos a tradição de juntar um grupo de amigos de infância, comprarmos umas chouriças no dia da festa e depois reunir em casa de alguém para as assar, comer e conviver um bocado”, conta Eugénio Pedrosa, presidente da Confraria, enquanto explica que “de uma dessas ‘reuniões’ surgiu-me a ideia da criação de uma Confraria da Chouriça, que de alguma forma pudesse projectar a nossa aldeia, os nossos costumes, e a grandeza das nossas festas mais além”, afinal, o objectivo passar “pela dinamização da região”, assim como “a representação da nossa aldeia noutros eventos”.
Ao que parece a ideia foi tão bem aceite pelos restantes amigos, que ainda nesse dia “ficaram definidos vários pontos e as linhas gerais de actuação da Confraria”, que acaba por não ter “tantas ‘burocracias’ como uma Confraria normal”, uma vez que “esta foi criada à nossa maneira, e de forma muito simples e humilde”. A partir dai ficou definido que o grupo, constituído, actualmente, por 12 elementos, todos os meses daria “um valor simbólico de cinco euros para que no ano seguinte se faça a aquisição do andor das chouriças”, e com o “sobrante, não queremos que passe para o ano seguinte, por isso decidimos que qualquer que seja o valor, vai ser doado a uma instituição de cariz social, que nessa altura acharmos conveniente”, admite o presidente da Confraria.
A organização do grupo foi feita em “segredo, e sem que o resto da população soubesse de nada”, e a Confraria da Chouriça dos Foitos só se deu a conhecer no dia dos festejos. “Foi muito bom ouvir as pessoas a dizer que já não se lembravam de uma festa assim”, admite, explicando que “a reacção foi mesmo muito boa”, o que dá “alento para continuar”.
No futuro, o grupo pretende, para além de dinamizar a festa na localidade de Foitos, “representar a localidade, sempre que haja eventos ligados à gastronomia”, e revela que após a oficialização da Confraria, já estiveram “presenta na Festa da Chouriça, que se realizou recentemente na Ilha”.
Questionado sobre o segredo para a confecção de uma boa chouriça, Eugénio Pedrosa não tem dúvidas de que “está na cura de fumeiro e num bom tempero”.

A Confraria da Chouriça de Foitos é constituída por Eugénio Pedrosa e Pedro Silva, presidente e vice-presidente, respectivamente, por Lucídio Adão, que desempenha as funções de secretário e tesoureiro, e pelos confrades Aurélio Bicho, António Formiga, Luís Formiga, Lucídio Formiga, Rodrigo Silva, Ivo Silva, Paulo Silva, Renato Matos e Renato Bicho.