Florbela Oliveira prepara-se para lançar segundo livro

0
740

Conhecida como coordenadora educativa na Escola Básica da Machada, Florbela Oliveira, é, simultaneamente, a autora do livro ‘Na Sombra das Pedras’, lançado em Junho deste ano, em edição de autor.

“Não sou escritora. Amo, apenas, o sabor das palavras…”, realça, enquanto explica que “foi assim que me apresentei quando, pela primeira vez, dei a conhecer a minha paixão pela escrita e a minha vontade de concretizar um dos meus maiores sonhos: o de lançar uma obra que tivesse escrito”. Segundo Florbela Oliveira, “parece que, quando não desistimos, os sonhos se materializam e nos permitem abrir asas e voar”. No presente ano, decidiu arriscar e lançar-se à aventura de apresentar uma edição de autor, que esgotou na primeira edição, e por isso “parti para a segunda edição, depois de, felizmente, ter sido presenteada por uma grande aceitação por parte de quem o leu”.
‘Na Sombra das Pedras’ é um romance policial onde o suspense impera a cada página, e que é, afinal, “o resultado de uma mudança brusca de vida que me obrigou a manter a cabeça e o coração ocupados e que me levou a inventar umas ‘pessoas’, uns acontecimentos, umas histórias de várias ligações que cumprissem os objectivos de entreter, de educar e de ajudar a crescer no meio literário”, admite, enquanto explica que “o meu ‘Na Sombra das Pedras’ é, afinal, o resultado do que fui, do que vivi, do que aprendi, mas é, sobretudo, o produto que em mim ficou, e continuará a ficar, de quem comigo convive e de quem por mim passa”.

‘O Rapaz que Pintava a Carvão’

Depois de uma primeira experiência “muito gratificante”, a escritora e professora encontra-se a escrever uma segunda obra, ‘O Rapaz que Pintava a Carvão’, também na senda do policial, “destinado a um público dos 10 aos 100”. Neste livro, “escrevo na primeira pessoa e sou um rapaz, Guilherme, de 16 anos, que sofre de acromatopsia, ou seja cegueira de cores, e que vê a sua vida confortável, de repente, sofrer um abalo. É obrigado a partir com a família para uma aldeia esquecida de Portugal para que a sua mãe recupere de uma depressão profunda. É aí que presencia uma situação bastante invulgar que o leva a tentar descobrir o que aconteceu a uma jovem que aparece maltratada e desmemoriada”, revela, entusiasmada. A apresentação deste título está marcado para Fevereiro, ainda sem dia definido.

Florbela Oliveira, natural de Albergaria dos Doze, é professora de 1.º e 2.º ciclos e coordenadora da Escola EB 1 da Machada, desde 2018.