Filarmónica da Ilha acendeu 90 velas

0
1274

Em 1924 nascia a Banda Filarmónica Ilhense, e noventa anos depois a data não podia deixar de ser celebrada com o devido rigor. Foi assim, numa noite especial e com casa cheia, que se apresentou um concerto rico em estilos musicais, desde a música clássica até ao rock, e com algumas novidades. O momento alto foi, sem sombra de dúvidas, o hino da banda tocado à luz de noventa velas, num reconhecimento simbólico das dificuldades que eram vividas no seu início e fazendo lembrar um tempo em que realmente se ensaiava à luz das velas.

Quanto ao futuro, “o nosso objectivo é continuar a formar músicos”, e a preparar coisas novas. Paulo Branco assinala que já há algumas ideias e estará para breve um concerto no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria.

O espectáculo de aniversário teve lugar no Salão Paroquial da Ilha no dia 8 de Novembro, contando com a presença de quatrocentas pessoas e a participação especial de Sara Carneiro e do Padre João Paulo Vaz.

Continuidade assegurada pela escola de música

A escola de música da filarmónica ilhense funciona todos os sábados, sendo de passagem obrigatória para quem pretenda integrar a banda. “A escola de música é sempre o principal objectivo e o futuro”, afirma Paulo Branco, destacando a importância que tem uma escola de música forte para o bom desempenho da banda filarmónica, dando como exemplo os seis novos elementos que entraram este ano.

Leia a notícia completa na edição impressa nº 44