Festival Manobras prossegue este fim-de-semana

0
161

O 3º Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, organizado pelo projecto de cooperação cultural Artemrede, prossegue este fim-de-semana no Teatro-Cine de Pombal.
Esta sexta-feira, pelas 11h00, subirá ao palco “Os Livros do Rei” que ilustra a história de um príncipe que sobe ao trono após a morte do pai num terramoto que destruiu a cidade por completo. Apaixonado pela literatura e crente na possibilidade de criar um mundo melhor – a partir das imagens maravilhosas que guardava das suas leituras – o príncipe decide imaginar, projectar e (talvez até) reconstruir a sua cidade. Um espectáculo que habita entre a literatura, o teatro e a ilustração.
Já pelas 14h30 será realizada uma oficina onde os participantes terão de identificar aqueles que são, na sua opinião, os maiores problemas do mundo. Depois, a cada grupo é atribuído um desses problemas. Segundo as lógicas do espectáculo da manhã, terão de criar, em conjunto, uma solução a ser apresentada, de forma criativa, no final.
Por sua vez, no sábado, às 16h00, o palco receberá o espectáculo “Y a plus de saison”, pela Compagnie Figure Libre. De que modo vivenciamos a passagem das estações? Em ambientes fechados e com ar condicionado, as estações continuam a influenciar-nos, mas não necessariamente como esperávamos. Duas funcionárias chegam ao trabalho, um armazém cheio de pacotes, embalagens e… uma planta.
No domingo, à mesma hora, será a vez de Margarida Mestre levar à cena “Balada das vinte meninas friorentas”. Um espectáculo seleccionado pelo grupo de visionários de Pombal (espectadores – programadores), a partir do poema com o mesmo nome, de Matilde Rosa Araújo, e da partitura para o mesmo poema, de Fernando Lopes Graça.
O Manobras continua na quarta-feira, dia 16, às 14h30, com “Manipula#som” pelo grupo Radar 360º, enquanto que no dia 21, será a vez de Valdevinos apresentar “Achimpa”, mais um espectáculo seleccionado pelo grupo de visionários.
Todos os espectáculos são de entrada gratuita.

Partilhar
Artigo anteriorPS quer ‘apurar os factos’ que levaram o presidente a retirar pelouros a vereador
Próximo artigoO PERFUME DA SERPENTÁRIA | Singularidades de uma Greta sueca*
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.