Festival de Teatro arranca com ‘instrumentos inesperados’

0
466

Bidons, latas, garrafas, ferros, paus, tachos, panelas e até o próprio corpo. É com todos estes instrumentos em palco que irá arrancar, esta sexta-feira, o Festival de Teatro de Pombal. O espectáculo, com entrada livre, está agendado para as 21h30 no Teatro-Cine.
Em palco estará “The Beat Bang”, pelo grupo “be-dom”, grupo valonguense que usa a percussão para criar um espectáculo não só musical, mas também teatral, de dança e comédia e, acima de tudo, interactiva.


Por sua vez, no sábado, às 21h30, será a vez de a associação cultural e recreativa de Alhais (Carriço), acolher o primeiro espectáculo do festival dos vários que irão percorrer as freguesias do concelho.
Ao palco subirá o Teatro Amador de Pombal (TAP) com a peça “Lusíadas?”, resultante de uma adaptação da obra épica de Luís Vaz de Camões. O espectáculo terá um preço simbólico de um euro por entrada.
No domingo, às 16h00, o festival regressará ao Teatro-Cine de Pombal, com a peça “Estrella”, com entrada livre. A Companhia Marie de Jongh retractará Estrella, uma menina de seis anos que está a caminho de se tornar uma pianista mundialmente famosa. Estrella é uma estrela tão feliz que não quer crescer, mas a vida possui um labirinto emocional inesperado, que só pode ser guiado por outra estrela, não uma estrela qualquer, mas por uma estrela-do-mar.
O Festival de Teatro, numa organização conjunta do TAP e do Município de Pombal, regressará aos palcos na próxima semana com a Companhia ACERT (dia 13 no Teatro-Cine), ESTE Estação Teatral (dia 14 no Teatro-Cine) com “Filmus2 – filme (e não só) musicado ao vivo” e “A Avenida I – uma chama viva onde quer que viva”, respectivamente.
No mesmo fim-de-semana, será a vez de o festival se deslocar às freguesias de Guia, Vermoil e Louriçal (Casal da Rola) com o espectáculo “A Princesa Ziah” pelo grupo “Era uma vez… teatro de marionetas”. Já no dia 15, o auditório da Junta de Freguesia de Carnide receberá “Sonho de uma noite de Verão” pelo Grupo Amador de Teatro de Almagreira (GATA).

Partilhar
Artigo anteriorAlvaiázere recebe formação de apoio à gestão de alojamento local
Próximo artigoDia da Mulher: pombalenses que brilham no mundo empresarial
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.