Família de Rafael Mendes oferece objectos pessoais aos amigos

0
4914
A entrega dos objectos foi feita na Gelataria 2000, espaço do qual é proprietário Arlindo Mendes (na foto), pai do jovem falecido

Camisolas, isqueiros, sapatilhas, chinelos, t-shirts, foram alguns dos objectos que Arlindo Mendes separou para oferecer aos amigos do filho, “que me pediam se lhes dar alguma coisa dele, para terem uma recordação dele”. Rafael Mendes perdeu a vida, aos 21 anos, no trágico acidente que ocorreu ao quilómetro 34, no IC8, na zona de São João da Ribeira, a 24 de Setembro, e que vitimou outros cinco jovens.
Passados dois meses do acidente, os amigos ainda não superaram do choque, e por isso, o pai do jovem resolveu “que seria mais abrangente convidar os colegas e perguntar quem é que queria alguns pertences dele”, assim “todos ficam com um objecto do Rafa”, conta.
“Há coisas que já distribuímos: demos prioridade aos primos, e logo de seguida aos amigos”, afirma o proprietário da Gelataria 2000, local onde se reuniram os amigos para receber “a lembrança”, no entanto “as coisas mais simbólicas da vida dele, desde a trotinete, a mota eléctrica, e outros objectos mais especiais, acabámos por não dar a ninguém, apesar de termos alguns pedidos”, isto porque o pai pretende “fazer um museu ao Rafa, onde quero expor os objectos mais próximos dele”, por isso “não fazia sentido estar a dar as cosias que à partida, vão ser necessárias para compor o espaço”, revela.
Para além desta oferta que Arlindo Mendes decidiu fazer aos amigos de Rafa, foram também “depositar rosas ao cemitério”, gesto que se tem vindo a “repetir regularmente, porque os amigos fazem questão de passar por lá e levar flores”, um “gesto simbólico, mas que para nós, familiares, tem muito significado”, revela, enquanto explica que “temos sentido um apoio muito próximo de todos os que eram realmente importantes na vida do Rafa”.

 

Notícia publicada na Edição de 13 de Dezembro