EXAME FINAL | De 0 a 20…

0
60

Nota 4 – (Des)investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS): As falácias do governo das esquerdas unidas são mais que muitas, sobretudo na diabolização que fizeram ao governo anterior, em contraponto às maravilhas que a governação de esquerda traria ao país. O SNS é uma causa nacional e um bom produto da nossa democracia, mas a esquerda gostou sempre de chamar a si a perfilhação do SNS, afirmando que só a esquerda protegia e investia no SNS. Ora, ficou recentemente provado que isto é uma tremenda mentira! Segundo o Tribunal de Contas no período compreendido entre 2012 e 2014 investiram-se mais 1,6 mil milhões de euros no SNS, do que no período de 2015 a 2017. Ou seja, António Costa e os seus camaradas não transferiam para o SNS o mesmo que o governo de Passos transferiu, transferiram menos! E conseguiram ainda a proeza de aumentar a dívida do SNS a fornecedores e outros credores em 51,6 %. Com “pais” assim o SNS não precisa de padrastos.

Nota 7 – Não sejas Sócrates, ó Costa: Quem vir os noticiários nas últimas semanas julga que entrou numa qualquer analepse aos tempos dos generosos governos de José Sócrates. É inaugurações, é anúncio de obras, é apresentação de obras já anunciadas, é promessas e mais promessas… Claro que, sempre com a tão socialista aposta na imagem e na multimédia, que dá um ar imponente e moderno a todo o contexto das apresentações (porque os olhos também comem). Isto seria mau se não fosse trágico. A última vez que vimos uma coisa assim terminou em quase banca rota.

Nota 16 – Encontro de Teatro de Pombal: Já vai na 6.ª edição o Encontro promovido pelo Teatro Amador de Pombal (TAP), que traz a Pombal uma interessante panóplia de companhias de teatro que vêm diversificar a nossa oferta cultural. Tive oportunidade de ver a peça “O anexo”, inspirada no Diário de Anne Frank, que pela sua qualidade merecia mais assistência. A par do Encontro o TAP promove mais uma “oficina de teatro”, uma iniciativa que merece os nossos aplausos.

Nota 17 – Centro Escolar de Meirinhas: Além das excelentes condições que o novo Centro Escolar apresenta, importa sobretudo destacar o facto de ser mais um investimento custeado unicamente pelo Município, e que se insere numa estratégia de clara aposta na educação que foi assumida em 2013. Uma estratégia que não se fica pelo investimento nas infraestruturas, mas que tem subjacente um projeto educativo, que não sendo materialmente visível, traz no presente e trará ainda mais no futuro imensuráveis ganhos. Estratégia que deve continuar a ser permanentemente melhorada e potenciada.

João Antunes dos Santos, Advogado, Deputado Municipal PSD
joao@antunesdossantos.pt