ETAP aposta em maior oferta de cursos

0
1047

A questão foi levantada na reunião de Câmara do passado dia 7, a propósito do relatório da auditoria levada a cabo às demonstrações financeiras da Pombal Prof – Sociedade de Educação e Ensino Profissional, entidade detentora da Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal (ETAP).

Os dados, relativos ao ano de 2013, não mereceram grande destaque por parte do presidente da autarquia, que afirmou não ter encontrado nada polémico no documento. Além de fazer saber que “neste ano já terão saído cerca de quatro ou cinco pessoas” da ETAP, cujos contratos não serão renovados, Diogo Mateus enalteceu o papel do novo director-geral, Jorge Vieira da Silva, que na sua opinião se rege por “critérios de prudência e experiência”, indispensáveis para “pôr a escola no lugar”.

Frisando que o estabelecimento de ensino é um “instrumento importantíssimo” no panorama formativo do concelho, o autarca e membro da gerência da Pombal Prof afiançou que a ETAP pretende recuperar credibilidade enquanto primeira escola profissional do país. É nesse sentido que surge a aposta numa maior oferta de cursos, tanto relativos à produção animal, como também na produção vegetal e de transformação.

O social-democrata avançou ainda que foram estabelecidos contactos com o Instituto de Emprego e Formação Profissional e com a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria, para que se reforcem “as boas condições para o desenvolvimento em áreas em que a escola tem competências para poder responder da melhor forma possível”.