O calor que se fez sentir na manhã do passado domingo, 15 de Setembro, parece ter sido a desculpa perfeita para juntar perto de centena e meia de entusiastas das duas rodas, num encontro promovido pelo Moto Clube Empurra que Pega, na Machada, freguesia da Pelariga.
No encontro, que teve com ponto de partida e local de chegada a sede da Associação de Recreio, Desporto, Educação e Cultura da Machada, juntaram-se “cerca de 140 motos”, para celebrar o 14.º Passeio de Motos Antigas promovido pelo Empurra que Pega, revela Carlos Junqueira, presidente do grupo. Os aventureiros percorreram várias dezenas de quilómetros e desfrutaram de um convívio que visitou várias freguesias vizinhas, ou não fosse a novidade deste ano a passagem por Albergaria dos Doze ou pelo Castelo de Pombal.
Para o responsável, este evento “é um marco e um ponto de encontro” para os amantes das duas rodas em geral, e dos motociclos mais antigos em particular. Para além de uma manhã de grande animação, os participantes mais audazes tiveram direito a prémios. Desta forma, o prémio para da categoria ‘Condutor mais novo’ foi entregue a Gonçalo Simão, do alto dos seus 18 anos, por sua vez, o galardão de ‘Condutor mais antigo’ foi atribuído a Carlos Cordeiro, que “nasceu no ano de 1942”, brinca a organização. O condutor que fez mais quilómetros para chegar ao encontro também recebeu uma lembrança: Gentil Filipe veio de Viseu.
E como num encontro de motos são as máquinas as estrelas da festa, a organização galardoou o motociclo com melhor trabalho de restauro, uma EFS Nacional Sport, do ano de 1968, de Lino Sarmento Jordão, enquanto a Ariel 350, de Hélder Mendes, registada em 1953, recebeu o galardão de moto mais antiga a participar no evento. A tarde fez-se de festa e a organização garante que já se pensa na edição de 2020.