Covid-19 | Manter a criançada feliz em tempos de quarentena

0
2319

Como pais vivíamos na correria da rotina e tantas vezes ouvíamos ao fim do dia os nossos filhos dizerem, “Ainda não tive tempo para brincar!” ou perguntarem “Quando é que brincas comigo?”… talvez seja tempo de deixarmos de fazer coisas para o filhos e aprendermos a fazer coisas COM os filhos. Sim, talvez ainda muitos de nós não se tenham apercebido como enchemos os filhos de atividades e na realidade não desfrutamos de tempo de qualidade com eles, tempo que permita desenvolver relações saudáveis, descobrirmos mais sobre nós, criar laços fortes e realmente viver o amor incondicional que tanto se fala…será que realmente o praticamos ou impomos algumas condições?
A Parentalidade Consciente convida-nos a encontrar o caminho do amor incondicional, ou seja, a amar os nossos filhos como realmente são, sem rótulos, sem comparações… sem se’s… visite o blog da Academia de Parentalidade Consciente se quiser ler um pouco mais sobre o assunto aqui.
E então como mantemos os míudos felizes? A resposta é simples, sendo pais felizes.
Estar feliz não é estar a sorrir ou contente o tempo todo, pode incluir também gritar, chorar e pedir desculpa e abraçar (com as devidas precauções covídicas).
Ser um pai/mãe consciente em tempos de quarentena significa que se pratica a responsabilidade pessoal, onde cada um é responsável pelas suas tarefas; existe respeito pela integridade de cada elemento da família observando e aprendendo continuamente sobre as emoções, pensamentos e valores, refletindo sobre o que querem dizer; viver de forma autêntica, sem desempenhar outra personagem que não nós mesmos; e por fim praticar o igual valor, ou seja, os desejos, necessidades, emoções, pensamentos do adulto são tão importantes quanto os da criança.
E que mais podemos fazer para manter as crianças felizes?
Para os pais, aprender ir buscar recursos internos como a paciência, a criatividade, curiosidade ou a calma, pode ser muito útil guardar um momento para meditar, explore algumas meditações aqui.
Para as crianças, os livros “Eu Sou Super” de Catarina Laranjeiro ou “Livro Batalha – O livro de jogos para todos” de Marguerite S. têm muitas actividades que permitem entrar no mundo dos filhos. Escrever um diário da quarentena onde registam o que fizeram/sentiram pode trabalhar diferentes áreas para além de se tornar uma relíquia daqui a uns anos! Permitir que as crianças façam parte da tomada de decisões como ementas, lista de compras, tarefas domésticas, actividades a realizar, faz senti-las vistas e amadas, reuniões de família animadas podem ajudar a delinear o plano. Exercício físico, yoga, dança em família são lindas oportunidades para descobrirmos mais uns sobre os outros. Ver fotografias e criar álbuns para finalmente imprimir; vasculhar as caixas da garagem/sótão; seguir as actividades propostas na página de facebook da Biblioteca Municipal de Pombal (mais histórias no facebook de Rodolfo Castro ou da editora Jacarandá).
Atividades não faltam para nos dedicarmos e levar bem a sério isto de brincar! Divirtam-se.

Por: Catarina Gaspar Pimpão
Facilitadora de Parentalidade Consciente, Doula, Educadora Perinatal