Covid-19 | Há cinco casos confirmados no concelho

0
2923

De acordo com os dados oficiais contabilizados até este domingo, dia 22, o concelho de Pombal tem cinco cidadãos infectados com o novo coronavírus.
Numa entrevista concedida esta manhã a alguns órgãos de comunicação social local, o presidente da Câmara Municipal adiantou, ainda, que os casos confirmados estão localizados em três freguesias: há dois infectados em Pombal, dois no Carriço (onde já se inclui a morte da mulher de 94 anos, falecida na semana passada) e um na União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca. Neste último caso, e de acordo com a informação tornada hoje pública pelo pároco local, trata-se de uma utente do Lar de S. José, na Ilha, e que se encontra internada em Coimbra. Na página de facebook onde faz o anúncio, o pároco Fernando Carvalho afirma que “estes dias agora são para fazer exames nos utentes e nas colaboradoras para verificarmos se há mais casos entre nós”, acrescentando que “os utentes estão todos bem cuidados em seus quartos, as famílias contactadas e devidamente informadas, e somos acompanhados e ajudados pela Junta de Freguesia, pelo Município e pelos serviços de saúde de Pombal”
Contudo, e aquando da divulgação destes dados oficiais, aguardava ainda confirmação um sexto caso no concelho, pertencente à freguesia de Pombal, que, ao que tudo indica, já deverá constar da próxima actualização dos números, feita pelas autoridades de saúde.
Na esfera territorial do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Pinhal Litoral, para além de Pombal, há ainda a registar cinco casos na Marinha Grande e dois em Leiria. Até à data, os municípios da Batalha e Porto de Mós são os únicos onde não se regista nenhuma situação de Covid-19. Para além deste número de infectados nos municípios da área do ACES Pinhal Litoral, há também 45 indivíduos em vigilância activa, ou seja, “em quarentena acompanhada e controlada pelas autoridades de saúde”, revelou Diogo Mateus, a que acrescem mais 179 em vigilância passiva, isto é, “pessoas que são recomendadas para ficar em casa ou em que as próprias decidem fazê-lo”, e 74 casos em vigilância por contacto confirmado Covid-19.

Questionado sobre a implementação de medidas de prevenção que estejam a ser colocadas em prática nas zonas onde são detectados casos da doença, o autarca de Pombal lamentou que as autoridades policiais não disponham de uma “lista das pessoas que estão de quarentena”. Para Diogo Mateus, “é importante que as entidades competentes (PSP e GNR) possam saber quem são as pessoas” abrangidas pela quarentena, defendendo que “essas listas lhes sejam facultadas”, uma vez que “isso ajudará, seguramente, a essa contenção”. Por outro lado, a divulgação dessa informação permitirá canalizar o necessário “apoio social” para essas famílias, quer através da câmara, da junta ou de outras instituições, garantindo-lhes o fornecimento, ao domicílio, dos bens essenciais.
“Sem prejuízo da confiança e da responsabilidade de todos, acho que era importante as forças de segurança terem esta informação e poderem, com isso, ter rotinas de verificação, porque cada caso destes que seja devidamente acompanhado e que seja bem-sucedido” trará menos preocupação, assume o presidente da Câmara. Efeito contrário poderá ter a não adopção desta estratégia, adverte o presidente da Câmara, caso os indivíduos que se encontrem de quarentena não respeitem o isolamento.