Charneca já tem espaço verde e de lazer focado na educação ambiental

0
720

 

A Câmara de Pombal inaugurou, na segunda-feira (dia 25), o novo parque urbano, situado na Charneca, a cerca de dois quilómetros da cidade, num investimento municipal de cerca de 300 mil euros. O Bioparque é um novo espaço verde e de lazer, projectado há vários anos, pensado na sensibilização e educação ambiental.
Rodeado por um grupo de crianças, que se deslocaram ao espaço para participar nas actividades de educação ambiental preparadas para o efeito, bem como de dezenas de elementos do movimento Desporto para Todos, o presidente da Câmara, Diogo Mateus, caracterizou o novo parque urbano, que começou por ser idealizado pelo executivo presidido pelo seu antecessor, Narciso Mota, hoje vereador da oposição.
O edil enalteceu o “elevado grau de biodiversidade” que se pode encontrar naquele local, facto que é reforçado pela presença de um curso de água e da existência dos antigos poços e furos que alimentavam, no passado, o sistema de abastecimento de água à cidade.
O espaço verde de lazer e recreio disponibiliza um conjunto de circuitos de manutenção, percursos pedestres, passadiços, zona de merendas e um anfiteatro, “espaço ao ar livre que servirá para a realização de palestras e actividades de educação ambiental”, disse, sublinhando a plantação de várias espécies arbóreas autóctones, que constituirão o futuro bosque.
Diogo Mateus, único interveniente na sessão de inauguração, aproveitou o momento para se referir à estratégia municipal em relação a novas zonas verdes e de lazer, na sede da freguesia de Pombal. O autarca, que teve ao seu lado o presidente da junta, Pedro Pimpão, começou por se referir ao processo de aquisição das “parcelas de terrenos” na designada Mata da Rola, que proporcionarão “um espaço com características inigualável”, enaltecendo a mancha de pinheiros mansos existente no local.
Depois, falou do tão ambicionado parque verde da cidade, tendo anunciado que o processo de negociações com os proprietários dos respectivos terrenos teve um novo avanço, prevendo que sejam concluídas em breve, evitando, assim, a expropriação.
O edil anunciou, ainda, a intenção da autarquia em dotar o espaço das antigas oficinas municipais, numa das margens do rio Arunca, com novo jardim da cidade, dotado de várias zonas de apoio e de fruição das famílias. Outra das intenções passa por prolongar o corredor ribeirinho do Açude, até à localidade da Valdeira, através de passadiços.

*Notícia publicada na edição impressa de 28 de Fevereiro