Célia Cavalheiro é candidata à Assembleia Municipal pelo BE

0
2677

O Bloco de Esquerda apresentou, a 1 de Julho, as candidaturas da independente Célia Cavalheiro à Assembleia Municipal de Pombal e de João Domingues à Junta de Freguesia do Louriçal. A iniciativa contou com a presença do deputado bloquista Heitor de Sousa.

Bloco de Esquerda
Gonçalo Pessa, Célia Cavalheiro e Heitor de Sousa

Célia Cavalheiro foi a escolhida para encabeçar a lista do Bloco de Esquerda à Assembleia Municipal de Pombal, o que “mostra a abertura do Bloco à sensibilidade política dos independentes do concelho, e quebra com a lógica de carreirismo político que tanto tem ensombrado o nosso concelho”, admite a candidata.
Lamentando o facto de o poder local se sentir “incomodado pela participação cívica dos Pombalenses”, Célia Cavalheiro afirmou que “é precisamente esta postura que o Bloco se propõe a combater e, em sentido contrário, apela a mais e melhor participação da população, sendo este o melhor caminho para conhecer as preocupações de todos”.
Dar a palavra aos munícipes no início de cada assembleia, é uma das propostas da candidatura bloquista, assim como optar pela rotatividade das Assembleias Municipais, para que as populações de outras freguesias do concelho se “sintam mais próximas”.
A candidatura quer “também tornar prioritárias as necessidades desportivas e culturais do concelho”. Nesse sentido, propõe a implementação de um Parque Radical para a prática de actividades de BMX, skate, trotineta, patins e afins; a execução de um Parque Verde do Arunca “completo e integrado nas margens do nosso rio”; e a reabilitação e reconversão da Casa Varela num centro de artes e espectáculos, “vocacionado para albergar os artistas da terra”.
“Vivemos em democracia, pois vivemos. Mas é uma democracia algo pobre e débil neste concelho, onde as pessoas têm medo de se insurgir contra o poder, ou até de o questionar, pois sofrem represálias a nível profissional e/ou pessoal”, sinalizou Célia Cavalheiro, acrescentando que “os munícipes não são devidamente informados ou consultados sobre os projectos a implementar no concelho”.

Notícia publicada na edição nº 110, de 13 de Julho
N.R.: Na edição impressa, a foto que acompanha o texto não é a correcta, devendo ter-se em conta a que surge agora publicada na versão online.